Baixar App hot
Início / Romance / Noiva por contrato - Bella Mia
Noiva por contrato - Bella Mia

Noiva por contrato - Bella Mia

5.0
81 Capítulo
8.5M Leituras
Ler agora

Sinopse

Índice

Dante Montallegro é um homem poderoso, determinado e que para vencer está disposto a tudo! Seu império ele conseguiu através de muita ambição, sua vida pessoal estava ligada completamente ao seu trabalho. Mas em um imprevisto da vida, ele jogou e apostou alto demais, fazendo um contrato que poderá mudar sua vida para sempre. Karen, uma jovem batalhadora, dedicada e amorosa ao seu pequeno irmão Gabriel. Ela cuida dele desde que seus pais morreram. Ela se viu tendo que enfrentar o mundo para sustentar os estudos dela e de seu irmão. Ela estava cheia de dívidas e em uma atitude desesperada decidiu entrar para uma vida oculta. Mesmo ganhando bem na boate Red Angel, ela sempre quis sair daquela vida de uma vez por todas, aquele contrato pagaria os seus estudos e a permitiria deixar a vida de acompanhante de luxo para trás. O que ela não sabia era que pela primeira vez neste trabalho, ela não estaria disposta a deixar o sexo de lado. O irresistível Dante seria capaz de conquistar além do seu corpo, também o seu coração? ***Nota da autora: Venha ler meus outros livros *** Per sempre Mia - Um contrato com o italiano Bella Mia - Uma noiva por contrato Nos braços do Mafioso Um contrato perigoso - A esposa do Mafioso Senhor Arrogante - Amor sob contrato Senhor Comandante - O embarque do amor Entre o amor e o Sangue - Na cama com o inimigo A babá e o CEO - Reencontrando o amor

Capítulo 1 A proposta

Karen

Já fazia alguns meses que eu entrei para a Red Angel, uma agência de acompanhantes de luxo. Larguei o meu emprego de secretária pois com aquele salário eu mal conseguia comprar alimentos.

Eu não conseguia nem mesmo pagar as contas acumuladas, isto sem falar na minha faculdade e no colégio interno de Gabriel.

Eu queria muito ter condições de pagar tudo, de ter condições de pagar alguém para cuidar dele, para todas as noites eu poder estar com ele. Se a falta de nossos pais doía em mim, para ele o sofrimento era ainda maior.

Removi a maquiagem pesada revelando uma pele cansada e pálida deixando a água escorrer pelo meu corpo, dizem que o dinheiro de acompanhante de luxo se ganha fácil, na verdade é o dinheiro mais difícil que já ganhei na vida. Eu não poderia recusar este trabalho, estava cheia de dívidas e com o meu irmão pequeno para criar. Após a morte dos nossos pais o que nos restou foi muita tristeza, saudades e muitas contas para pagar. E quitar todas elas com o meu trabalho de secretária, era impossível, eu estava ao ponto de desistir dos estudos.

Uma amiga da faculdade me ajudou, me apresentou para a dona da agência Red Angel, na qual ela trabalha.

No início eu não queria, estava fora dos meus princípios. Mas tudo caiu por terra, quando o conselho tutelar me ameaçou. E eu poderia perder a guarda de Gabriel, eu estava deixando-o sozinho para trabalhar. E estávamos passando necessidade.

Minha amiga pagou algumas das minhas contas do mês e me explicou que nem sempre precisava fazer sexo com os clientes. E mesmo que o cliente quisesse, eu poderia negar e ir embora se eu não me sentisse confortável.

Poderíamos escolher com quem queríamos nos encontrar e decidir se aceitar ou não alguma proposta.

E foi assim comecei a trabalhar na Red Angel, nem sempre era fácil. Mas comecei a ganhar o suficiente. Consegui pagar a minha faculdade e o colégio interno de Gabriel, uma escola bem cara e conceituada.

Eu não estava extremamente feliz, mas estava conseguindo devagar alcançar os meus objetivos. Mas agora estou sofrendo as consequências de uma suspensão por três meses, por ter me envolvido com um dos funcionários da Red Angel. Quebrando assim, uma das regras da Mary, a proprietária. O pior é que eu nem sentia nada por aquele babaca, que fez um drama, dizendo para a Mary, que ele estava indo embora por minha culpa, sendo que ele estava indo para Nova Iorque trabalhar. Por estar afastada, eu estava acabando com a pouca reserva que eu tinha para pagar as contas acumuladas.

E trabalhar por conta própria era mais complicado. O telefone tocou me tirando de meus pensamentos.

—Alô?

— Olá, Karen. Eu devia te ignorar por mais alguns meses. Mas digamos que a sorte sorriu para você. Então, não me decepcione.

Mari me explicou que um poderoso empresário estava oferecendo pagar muito por uma semana comigo. E seria em Portofino, na Itália. E quando ela me falou a cifra do pagamento, o meu coração fez um salto. Isto poderia pagar meus últimos meses de estudo. Me dando a oportunidade de deixar a Red Angel assim que eu conseguisse outro trabalho, no que vou me formar.

O que me chamou a atenção, foi o fato dela dizer que ele descartou o sexo do contrato. Pois, ele queria apenas desfilar comigo.

Isso me deixou pensativa. Mas o fato de ganhar todo este dinheiro e sem prestações sexuais, me fez aceitar.

Mary me avisou que nos encontraríamos no dia seguinte para comprar tudo o necessário para a viagem.

— Karen. Ele te escolheu entre tantas. Então espero que não me decepcione. É a primeira vez dele, conosco. E devemos mantê-lo como cliente.

Me escolheu pelo meu perfil, por minha foto, e não queria sexo. Parecia muita sorte, até demais. — pensei comigo.

— Mary, eu vou dar o meu melhor para não te decepcionar.

— Eu espero que você dê mais do que o seu melhor, Karen. Ele é um cliente que eu quero conquistar para sempre. O tipo de homem de família tradicional que provavelmente vai se casar com alguma do seu nível social, mas vai sempre querer algo a mais fora do casamento perfeito. O tipo de cliente perfeito, então cuide bem dele.

— Tudo bem. Ele exigiu algo?

— Na verdade, ele dispensou o nosso contrato habitual da agência. Ele mesmo redigiu o seu próprio contrato. Ele deixou claro que dispensa o sexo, quer sigilo, obviamente. Ele vai pagar tudo, suas roupas, malas, viagem. Ele quer que você leia o contrato e se quiser incluir algo, poderá. Ele quer que eu envie para ele em seguida.

Isto me deixou mais que apreensiva. Mas o dinheiro e a promessa de liberdade deste trabalho valeriam risco. — Pensei.

— Por favor, me envie a cópia dos seus documentos por e-mail. Preciso enviar para ele, para os trâmites da viagem. Até amanhã.

— Vou te enviar, até amanhã e obrigada pela oportunidade.

— Não agradeça a mim, por mais que eu te adore, Karen, regras são regras, eu te deixaria em punição, mas ele escolheu você. Na verdade, ele exigiu que fosse você ou não fecharia negócio. Ele está pagando três vezes mais. Ele está pagando um valor bem acima do que pedimos. Você realmente está com sorte, até amanhã.

— Mesmo assim, obrigada. Até amanhã.

Ela desligou o telefone, meu coração ainda estava acelerado. Ele me escolheu, exigiu que fosse eu. Qual será o fetiche?

Eu nem mesmo sabia como ele era. Mas tentei não pensar sobre, afinal no dia seguinte Mary me mostraria uma foto dele e falaríamos mais sobre ele.

Respirei fundo, precisava me acalmar.

Eu fui para a cozinha, preparei um chá e liguei para Gabriel, para contar da viagem. Para ele e outras pessoas próximas, eu falava que trabalhava como aeromoça em voos particulares de ricos excêntricos.

Peguei o celular e liguei para a escola de Gabriel. Após falar com a secretária, eles passaram a chamada para o quarto dele.

— Karen, como estou feliz que você ligou!

— Oi, meu amor. Eu queria ouvir a sua voz. Estou com muitas saudades.

— Hoje eu venci o no campeonato de futebol e no judô eu estou classificado para as olimpíadas da escola. Estou feliz, Karen.

— Uau! Meu campeão! Parabéns, estou orgulhosa de você. Nós nos veremos assim que eu voltar de viagem.

— Para onde você voará desta vez?

Meu coração apertou, mas ele era muito criança para entender o que eu fazia. E, de certa forma, desta vez eu realmente estava indo voar.

— Vou para Portofino, na Itália. Mas assim que eu voltar, vou correndo te ver e vou trazer presentes.

— Vou ficar contente em te ver. Eu gosto dos presentes, mas gosto muito mais de você.

Segurei as lágrimas. Eu queria muito poder ter condições de pagar alguém para tomar conta dele enquanto eu trabalhava. Mas antes eu precisava pagar todas as nossas contas acumuladas e arrumar outro trabalho. E assim ter condições de bancar todas as despesas da casa e dos estudos de Gabriel. Ele dependia de mim.

Respirei fundo e tentei mostrar a ele que estava feliz.

— Eu te amo muito, garotinho lindo. Eu também fico muito feliz em te ver, em breve estaremos juntos.

— Eu vou esperar! Boa Viagem, irmãzinha. Vou jogar com os meus amigos. Te amo.

— Obrigada! Se divirta, querido. E lembre-se que eu te amo mais que tudo. Eu te ligarei em breve. Beijos.

Ele fez barulhos de beijos no telefone e desligou. Eu enxuguei as lágrimas em meu rosto e tentei restar otimista para o amanhã.

Era isto, se no contrato, as exigências do cliente fossem suportáveis a minha partida para a Itália já seria amanhã, ao lado de um perfeito desconhecido.

Continuar lendo
img Baixe o aplicativo para ver mais comentários.
Baixar App Lera
icon APP STORE
icon GOOGLE PLAY