Baixar App hot
Início / Fantasia / Infinito
Infinito

Infinito

5.0
49 Capítulo
83.5K Leituras
Ler agora

Sinopse

Índice

Isabelle Daskov é uma garota de 19 anos, cujo sonho sempre foi se ver fora da bolha de menina perfeita que tinha que manter perante sua alcatéia e sua família. Depois da morte de seu pai. O alfa supremo. Isa se mudou para uma pequena cidade no interior, chamada Bronvill, deixando sua mãe e seu irmão mais velho no poder, já que a soberania nunca a atraiu. Desde sempre, Isa sempre sonhou com uma vida normal, com um emprego e seu lar próprio, longe de responsabilidades de alfa ou tomar conta de uma alcatéia, talvez seja por isso que mesmo sendo alguns anos mais nova que seu irmão Jason, ambos nunca se deram muito bem. Depois de um ano, muita coisa mudou. Isabelle será forçada a retornar para casa, por conta da vontade de sua mãe Uma mulher fria,poderosa e governante atual da alcatéia, ao lado de Jason. Porém, com o seu temperamento forte e sendo uma garota muito cabeça dura, muitas coisas vão acontecer, sendo uma delas, uma grande paixão que vai penetrar até os cantos mais profundos de sua alma. Venha acompanhar de perto essa aventura!!

Capítulo 1 1

Desde a minha infância, era obrigatório que os filhos do alfa estivessem cientes de seus deveres e obrigações para com sua nação. Meu pai, foi um dos maiores alfas que já governaram nossa alcatéia, depois de sua morte, não tinha o menor sentido que eu continuasse a exercer um papel que evidentemente não era pra mim.

"A família deve permanecer forte", era o que minha mãe dizia.

Sinceramente, nunca me senti completamente feliz naquele lugar. Eu era obrigada a manter uma postura impecável, sem deslizes. Já se olhou no espelho, e teve a impressão de que aquela pessoa não era você? Mas o que os outros queriam que você fosse?. Então... era exatamente assim que eu me sentia. Odiava me sentir tão presa, sem poder andar tranquilamente sem algum guarda escondido atrás de uma árvore, ou os sermões da minha mãe de como eu deveria ser como o meu irmão.

Fala sério, isso é deprimente!, demorou para eu perceber que o único motivo de eu ainda estar tentando fazer esse papel, era pelo meu pai.

Acho que depois que eu "fugi" de casa, minha mãe pode até respirar melhor. Na verdade, eu acho que eu era até um peso naquela família. É como se eu fosse uma peça de um quebra-cabeças que não existia.

Meu pai morreu quando eu tinha 16 anos, e até os meus 18 anos eu tentei achar a minha vocação dentro daquela alcatéia. Só pude saber o gosto da liberdade, quando decidi ir embora, eles não iriam precisar de mim mesmo, ainda mais com o "senhor perfeitinho" que era o meu irmão. Meu pai era o único que olhava nos meus olhos, e entendia o que eu realmente sentia.

Se eu não fosse de uma família governante, eu poderia claramente ter uma vida mais calma, quem sabe até trabalhar. Mas como não é o caso, resolvi que seria melhor eu ir.

Demorou algumas semanas até eu me adaptar a vida fora dos muros que rodeavam a alcatéia, mas quando me adaptei... uau, então isso é a liberdade?.

Sabe, o mais engraçado é que quando eu planejei a minha fulga, meu irmão parecia saber o tempo todo. Acreditem ou não, mas eu ainda tomo cuidado para ver se ele não está me seguindo, mesmo que depois de um ano longe.

Eu moro em uma pequena casa, na entrada da floresta que cerca minha atual cidade. Bronvil é uma cidade relativamente calma, tirando o fato de que eu possa encontrar algum guarda da alcatéia em alguma esquina e ele me levar de volta, eu adoro este lugar.

Escolhi uma casa perto da floresta, porque além de eu adorar o barulho do vento balançando as árvores, eu me sinto próxima da minha natureza. Não há humanos aqui, na verdade, os humanos são uma raça extinta a milhares e milhares de anos. Meu pai me contava das guerras terríveis que se arrastaram por anos entre os sobrenaturais e os humanos, e que hoje, só é possível encontrar os seus ossos em buracos profundos das ruínas de seus castelos.

Neste momento, estou na frente de minha modesta penteadeira, me preparando para sair. Eu trabalho no jornal da cidade, quer dizer... eu sou fotógrafa. Não há muito o que se falar de uma cidade com menos de 30 mil habitantes, mas ainda assim, é até que divertido.

#algumas horas depois

Após sair do trabalho, vou para casa na companhia de Ana, uma grande amiga.

- se a bruxa da Olívia ficar me pertubando pra tirar aquelas malditas fotos de novo eu vou fazer ela engolir a minha câmera- Ana fala enfurecida colocando as luvas.

- ela te transforma num sapo- falo rindo arrumando o cachecol em volta do meu pescoço- até amanhã Ana- completo.

Eu morava perto do trabalho, uns 15 minutos andando. Mas de vez em quando eu pegava um atalho pela floresta, afinal, nada melhor do que uma corrida na forma lupina para desestressar.

- até mais, Isa- ela se despede.

Assim que entro em casa, trato logo de tirar as botas cobertas por neve e as jogar no canto da parede. Hoje o dia foi cansativo, tive que fotografar todo o movimento de inauguração de uma galeria de arte e depois de uma batida policial. Depois de trancar a porta, e ligar o aquecedor urgentemente, vou para o banho.

Sentada na borda da banheira, abro a torneira e espero ela encher até a metade, o que não demora muito, então tiro o roupão e entro na água morna coberta de espuma. Aos poucos, sinto meus músculos relaxarem e minha loba interior agradecer imensamente por finalmente estar relaxando depois de um dia tão intenso.

Ainda de olhos fechados, escuto um ruído vindo da sala, mas não dou muita atenção, afinal, é uma casa velha, o barulho se repetiu, dessa vez mais alto, o que me faz levantar logo e vestir meu roupão.

Nos filmes de terror, tem sempre a garota burra que sai atrás do barulho pelada e molhada, e acaba morrendo. Nesse momento, tento focar em todos os meus sentidos de olfato, então de duas uma, ou a casa só fez um barulho mesmo, ou eu não estou sozinha. Sinceramente, eu rezo para que seja a primeira opção.

Depois de sair pela casa, pronta para voar na primeira coisa que aparecesse, eu volto para o banheiro para secar a molhadeira que eu tinha feito e vou para o meu quarto me vestir.

Já vestida, eu vou para frente do espelho e começo a desembaraçar meu cabelo para poder dormir logo.

#3:30 da madrugada

Acordo com o barulho incessante da janela da sala batendo na parece, por sorte a nevasca ja tinha parado. Me levanto sonolenta e vou até a sala fechar quando sinto uma picada no pescoço, e então minhas pernas ficam moles como gelatina.

-shhh... fica quietinha...- uma voz sussura no meu ouvido.

∆ Isabelle Daskov ∆

19 anos

Filha do supremo falecido.

Isa é uma garota de personalidade, odeia quando tentam limitar sua liberdade e ama sua família, mesmo que ainda troquem algumas farpas. A morte de seu pai, (que segundo legistas,foi morte natural) parece que foi um gatilho para toda essa mudança. Tem olhos azuis profundos e expressivos, assim como suas feições delicadas que parecem suavizar a energia que carrega dentro de si. Isa tem cabelos negros longos que contrastam com sua pele clara, corpo sinuoso e lábios delicados.

∆ Jason Daskov ∆

Irmão mais velho de Isa, tem 26 anos.

Jason desde pequeno foi ensinado sobre os deveres de sua alcatéia. Ele ama a irmã de todo coração e teme por seu futuro, por isso é tão rígido e crítico ao seu respeito. Seus cabelos castanhos constantemente jogados para o lado esquerdo parece o tornar perfeito para um personagem badboy de qualquer romance adolescente, mas só parece mesmo. Jason é um homem forte, com um tórax malhado e um abdômen trincado, fruto de suas horas na academia do castelo, onde ele desconta a raiva e o estresse de ser um líder.

∆ Diana Daskov ∆

46 anos

Mãe de Jason e Isabelle.

Diana é a governante atual da alcatéia, após a morte do marido e pai de seus filhos, Thomas. Ela quer reaproximar a família após um ano de distância de sua filha. Mesmo longe, Diana de certificou de colocar vigias para monitorar a vida e a segurança de Isa. Diana é uma perfeita dama, sempre bem vestida e muito bem posturada. Talvez sua busca pela perfeição tenha a afastado de sua filha mais nova, que tivera herdado com certeza o gene do pai, o falecido Supremo.

Possui cabelo castanho e olhos esverdeados, suas feições são delicadas mas ainda sim com um toque de seriedade, como quem analisa tudo e todos. A idade parece que não tivera chego a esta mulher, que beirando os 50 anos ainda esbanjava beleza e elegância.

∆ Ana Cooper ∆

19 anos.

Melhor amiga da Isa. Ana é uma menina divertida e carismática, que vai apoiar sua melhor amiga ao máximo na sua volta para casa. Porém esconde segredos, como qualquer um.Possui cabelos loiros ondulados e feições animadas. Ana adora rir e fazer os outros rirem. Tem olhos castanhos escuros e um sorriso perfeito, corpo esbelto e um coração de ouro.

Continuar lendo
img Baixe o aplicativo para ver mais comentários.
Mais Novo: Capítulo 49 49 - Final.   01-28 10:32
img
1 Capítulo 1 1
24/07/2022
2 Capítulo 2 2
24/07/2022
3 Capítulo 3 3
24/07/2022
4 Capítulo 4 4
24/07/2022
5 Capítulo 5 5
24/07/2022
6 Capítulo 6 6
24/07/2022
7 Capítulo 7 7
24/07/2022
8 Capítulo 8 8
24/07/2022
9 Capítulo 9 9
24/07/2022
10 Capítulo 10 10
24/07/2022
11 Capítulo 11 11
24/07/2022
12 Capítulo 12 12
24/07/2022
13 Capítulo 13 13
24/07/2022
14 Capítulo 14 14
24/07/2022
15 Capítulo 15 15
24/07/2022
16 Capítulo 16 16
24/07/2022
17 Capítulo 17 17
24/07/2022
18 Capítulo 18 18
24/07/2022
19 Capítulo 19 19
24/07/2022
20 Capítulo 20 20
24/07/2022
Baixar App Lera
icon APP STORE
icon GOOGLE PLAY