Baixar App hot
Início / Jovem Adulto / Não Goze Agora!
Não Goze Agora!

Não Goze Agora!

5.0
40 Capítulo
1.5M Leituras
Ler agora

Sinopse

Índice

Este é um livro de romance HOT voltado para o sexo e prazer dos leitores. Clare Baycker é uma mulher de segredos obscuros que luta para esquece-los. Muda-se para Nova York em busca de um objetivo claro. Sua carreira! É contratada em uma empresa de publicidade de prestígio como estagiária e junto de sua amiga Alice Cruely, irão realmente viver por sí mesmas, suas vidas e tomar suas próprias escolhas. Com apenas 24 anos já sabem oq não podem fazer em hipótese alguma. Se apaixonar! Chris Carlaham, um homem de muitos recursos e bens, misterioso e frio a maior parte do tempo. Típico DOMINADOR em tudo. Gosta de mulheres com certeza! Seu tempo é gasto em trabalho-mulheres-trabalho-viagens-mulheres e mais trabalho! Aos seus mais ou menos 28 anos já é um bilionário muito renomado no mundo todo. Dono de muitas empresas e edifícios luxuosos que circulam o mundo. Construiu do zero com seu irmao tudo oque tem hoje. Ela, teimosa e temperamental; Ele, mandão e sem paciência; Ela não quer relacionamento e sim focar em sua carreira; Ele só deseja sexo casual; Ela é complicada; Ele é complicado; O quê sera que vai rolar nesse história? ●Plágio é crime!!! ●romance bem clichê!

Capítulo 1 Recomeço

— Pronto. Essas foram as últimas caixas.

— Ah, finalmente. — Exausta jogo-me no sofá.

— Estou com fome... — se joga ao meu lado dramaticamente.

— Ta bom. Vamos fazer um lanche por aqui perto.

— Ebá! — Senta rapidamente batendo palminha, viro os olhos diante da criancice de Alice.

Saímos do apartamento e pegamos o elevador, descemos para a recepção e pedimos informações sobre uma lanchonete ou algo do tipo por ali perto, depois de termos enchido a pança, voltamos para casa e terminamos de organizar as coisas.

Nos mudamos faz uns três dias de Chicago para Nova York, com a intenção de recomeçar nossas vidas aqui. Consegui um estágio em uma das empresas mais disputada do mundo, na área de publicidade. Não vejo a hora de começar a trabalhar.

Empolgada não, além!

Alice Cruely, é a minha melhor amiga/irmã que amo com todas as minhas forças. Está à procura de um emprego, então por enquanto pagarei o aluguel sozinha esse mês. Estamos juntas desde que me entendo por gente. É uma mãe, pai, amiga e irmã/terapeuta sempre que preciso e assim vice-versa. Não me imagino sem ela, fazemos tudo juntas.

Acabamos de arrumar tudo, vou para o quarto, depois ao banheiro tomar um banho para descansar pois estou exausta. Saindo do banho encontro uma Alice risonha à minha frente.

— Se arruma. Vamos SAIR! — Comunica dando pulinhos de alegria. Nego com a cabeça suspirando.

— Ah Clare... Vamos por favor! — Suplica com uma não na outra as esfregando.

— Meu amigo da faculdade tem uma boate aqui que é muito badalada. Falei que estava indo. Talvez ele até me empregue. — Choraminga no meu braço como uma criancinha mimada.

— Não sei, estou exausta... — Passo por ela.

— Por favor. Plissss!!! — Implora com o rosto choroso e não resisto. Acabo concordando.

{•••}

Já arrumada com um vestidinho preto rodado, um salto alto na cor ouro, uma maquiagem puxado mais para o natural e acessórios selecionados com cuidado. Para finalizar um batom vermelho chamativo nos lábios, deixei meus cabelos cacheados e ruivos a solta de mostrando um pouco selvagens.

Eu disse pronta? Com certeza!

Esperava Alice terminar de se arrumar. Não tem pessoa pior para demorar como ela.

"Se ela não cuidar vou sozinha e ela vai ficar."

Alice vestia um macacão-calça colado na cor vinho escuro, maquiagem bem demarcada onde seus olhos destacavam em um lindo esfumado marrom quente, poucos acessórios, um batom vinho matte forte nos lábios e seus cabelos cacheados na altura do ombro soltos. Os cachos de Alice são lindos assim como a cor dos mesmos que são pretos cintilantes.

Peguei minha bolsinha de lado com o formato de boca dourada e coloquei as chaves, batom, celular e minha carteira. Entramos no táxi e logo chegamos em frente a boate.

Havia uma fila enorme para entrar, ao que parecia, só entrava quem estava na lista. Aos que não tinha essa cortesia o jeito era morfar na frente do lugar.

Alice se adianta na frente passando na frente das outras pessoas que reclamavam na fila. Tento amenizar pedindo desculpas ao pessoal baixinho sorrindo em compreensão.

Ela fala com os seguranças que olham na prancheta e libera nossa entrada no lugar imediatamente. Ao entrar pela porta grande e escura seguimos um corredor iluminado apenas com luzes neon coloridas no teto.

"Uau. Esse lugar é magnífico!"

Luzes coloridas para todo lado com pessoas no meio da pista dançando horrores ao som contagiante do pop latino americano.

Curto boates assim, gosto de me divertir e adoro mais ainda dançar.

— LIAM! — Alice grita acenando para um loiro que estava descendo as escadas da área vip. Ela o alcança e o abraça forte.

— Que saudades! Quanto tempo faz?

— Ahh! Também estava morrendo de saudades, my cherry. — Se abraçam.

— E essa dama? Quem seria? — Refere-se a mim. Sorrio lisonjeada.

— Clare, esse aqui é o Liam Payne. Meu amigo da faculdade. — Nos apresenta e aperto sua mão.

"Que boy gato, senhor. Te controla Clary!"

— Muito prazer. Sua boate é maravilhosa. — Confesso entre sorrisos.

— Obrigada. Me deu um trabalhão deixá-la assim. Que tal bebermos agora? — Sou puxada escada acima, Liam logo nos trás três coquetéis de cereja, bebemos tudo e mais um pouco.

"Estou com leves suspeitas de que Liam é gay."

Chego perto de Alice e pergunto a ela que infelizmente faz que sim com a cabeça. Fico desapontada. Ele é tão... tão... gato.

"Que desperdício para o mundo hetero, pois pros homossexuais... estão ganhando na loteria."

— Vamos dançar meu povo! — Liam pega meu braço e o de Alice nos arrastando para a pista de dança.

Dançamos muito ao ponto de ficarmos molhados de suor. Liam havia sumido meia hora atrás depois de um gato ter se aproximado e cochichado em seu ouvido. Alice estava do meu lado rebolando e eu não ficava atrás. Era tão bom essa vibe de liberdade e leveza.

No momento seguinte começou uma música mais lenta e sensual que por sinal era uma das minhas favoritas. Começo a sensualizar na batida da música que era contagiante. Rebolando até o chão e subindo com as mãos nos cabelos.

Fechei os olhos e levantei os braços pra cima e deixei a música me levar. Eu estava meio tonta, mais aquilo me fazia esquecer tudo a minha volta. Eu esquecia da merda em que havia me metido há muito tempo atrás. Era boa a sensação.

Quando a música acabou, abri os olhos lentamente e arrumo meus cabelos com as mãos. Corro os olhos pela multidão e encontro os olhos azuis mais lindos que já vi na minha vida. Estava me secando de longe, apenas com o olhar atraente.

Sorrio de lado e analiso o partido. É de tirar o fôlego aquele homem. Usava uma camiseta branca com a gola em V, calças escura, sapatos pretos que com certeza custavam uma fortuna. Seu relógio de pulso prateado cintilava de longe e seus cabelos negros estavam bem penteados e alinhados em um topete de lado que o deixava perfeito.

Seu porte físico era impressionante, poderia ser visto seus músculos através das suas roupas. O que o deixava mais atraente era a linha de seu maxilar bem desenhada e o olhar penetrante. Aparentava ser um típico homem de negócios, sério e muito bom de cama.

"Se controla!!!"

Ele não parava de me encarar e eu fazia o mesmo. O queria, não posso negar. Aparenta não passar dos 30 e como eu já falei é muito gato. Estava no andar de cima com uma bebida na mão escorado no parapeito que dava uma ótima visão da pista de dança onde eu estava.

Termina sua dose bebendo tudo de uma vez me dando a visão do seu pomo de adão saliente. Sou despertada do meu transe com Alice me chamando.

— Vamos beber?! — Grita através da música alta no meu ouvido.

— Bora!

Subimos as escadas e vamos direto para o bar. Como os seguranças nos viram com Liam, não nos barraram mais. Alice faz o pedido ao barman gatinho que logo nos entrega nossas tequilas. Bebo tudo de uma vez.

Olho para trás á procura do moreno misterioso e não o vejo. Cansada de procura-lo com os olhos, peço mais dois drinks e bebo. Alice já estava baqueada, então resolvi levá-la para casa.

— Quanto devo? — Pergunto ao barman.

— Está pago senhorita.

— Quem pagou? — Pergunto confusa.

— Aquele cavalheiro ali. — Aponta e sigo a direção. Era o moreno misterioso.

"OMG!!!"

— Ok, obrigada.

Queria ir lá e puxar conversa o agradecendo, mais Alice estava praticamente dormindo em cima de um cara que havia sentado ao seu lado em uma das banquetas próxima. Resolvi acenar em agradecimento de longe, a peguei e sai de lá o mais rápido possível para não passar vergonha.

Pegamos um táxi e chegamos em casa antes das 04:00h da manhã. Coloquei Alice em sua cama e depois a única coisa que tive tempo de fazer antes de desmaiar foi colocar o alarme no celular.

{•••}

Acordo e vejo que são 15:37pm. Dormi horrores e a minha cabeça está para explodir. Nunca mais vou beber desse jeito. Saio em busca de um comprimido para dor e então depois vou tomar um banho e fazer as minhas higiene matinais.

Alice pelo visto continua em coma como de costume quando bebe além da conta.

Faço o —almoço quase janta— pois estou morta de fome. Quando estou pondo a comida no prato a bela adormecida acha de acordar.

— AI.MEU.DEUS! — Coloco a mão no coração fingindo espanto. — Que susto! — Finjo a emoção perfeita para a ocasião.

— HA HA HA. Estou morrendo de rir. —Sarcástica ela né? Põe a mão na cabeça e cambaleia para o lado fazendo careta.

— Comprimidos dentro do armário a esquerda. — A direciono.

— Ok, valeu.

Depois de ouvir Alice o tempo todo reclamando de dor e de como ela nunca mais vai beber daquele jeito e etc, me deito de novo na cama e tiro um cochilo.

{•••}

Acordei dando graças a Deus por ser sábado. Não vejo a hora de começar a trabalhar, sair e conhecer pessoas novas.

Vou ao banheiro e faço minha higiene de costume. Visto-me com uma roupa de exercícios e aviso Alice que vou sair pra correr. Adoro correr, limpa minha mente, me ajuda entrar em forma apesar de achar que estou ótima. É um costume e muito saudável.

Desço para a recepção e saio em direção ao parque ali perto. Depois de duas sequências de 30 minutos estou exausta, compro um sorvete para me refrescar. O dia está lindo e á muitas pessoas bonitas aqui, começando por aquele gatinho de camiseta azul.

"É um boy magic!"

Passeio um pouco e rodeio o lago que é lindo por sinal. Depois de passar esse tempo bom no parque resolvo voltar e tomar uma ducha.

— Pensei que não fosse mais voltar. —

Alice, sendo Alice. Rolo os olhos.

— Vou tomar um banho, depois podemos descer e almoçar fora, o que acha? — sugiro entrando no quarto.

— Por isso que eu te amo. Sempre sabe me recompensar por me deixar sozinha. —Sorrio e vou direto para o banheiro.

Depois de termos encontrado o Sabore'S que é um restaurante bastante frequentado nessa região e muito em conta, passeamos pela cidade de Nova York e fizemos compras, já que segunda começo a trabalhar e Alice vai a procura de emprego.

Chegamos em casa as 20:00h, fomos direto comer. Antes de vir para casa passamos em uma lanchonete e pedimos um lanche para viajem.

É eu sei!

Comemos muita besteira, mais é só esses dias. É que ainda não fizemos mercearia para o nosso apartamento novo.

Depois de comer fui direto para o banheiro, tomei banho e escovei os dentes. Depois disso só lembro de ver o celular tocar, mais estava tão cansada que apaguei.

{•••}

Hoje é domingo e estou muito animada. Eu e Alice planejamos ir ver um filme no cinema pela tarde e jantar no restaurante Sabore'S que virou nosso preferido.

O dia passou rápido e já estamos no cinema assistindo "Passageiros" um filme muito bom por sinal. Depois seguimos com o jantar onde, Alice passou a noite cantando o garçom que nos atendeu.

"Louca mesmo. Se bem que ele é um pedaço de mal caminho."

Voltamos pra casa e bebemos uma taça de vinho.

"Isso porque dissemos que nunca mais iriamos beber!"

— Já estou com saudades do Bob. — Digo triste.

— Ele está bem amiga. Tá com a Meg em Chicago. Assim que comprarmos nossa casa o traremos para morar conosco. — Me conforta e à agradeço mentalmente.

— Tem razão. Vou deitar, está tarde e amanhã começo o trabalho. — Levanto do tapete felpudo da sala e levo as nossas taças para a pia.

— É, eu também vou. Amanhã começa a minha correria de arranjar emprego. —Sorri desanimadamente.

Entendo, arranjar emprego não tá fácil, ainda mais em uma cidade grande como Nova York. Mais Alice tem ótimos qualificações então não demorará para conseguir.

{•••}

O grande dia chegou. Segunda-feira com louvor, acordei as 06:00am, em ponto para me organizar e dar tempo de me arrumar direito. Depois da higiene feita, coloco minha meia cinta-liga, saia lápis preta de couro e uma blusa de seda soltinha na cor branca. E claro o salto preto que tanto adoro porque é confortável. Maquiagem leve e um batom nude alaranjado pra dar um aspecto de saúde.

Pego meus documentos e coloco na bolsa, jogo os meus acessórios também, tomo café da manhã e deixo um bilhete para Alice.

Saindo. Não esquece de colocar sua camiseta de seda na entrevista, vai impressionar bem mais, além disso vc fica gata nela;) XoXo

Ps: chego ás 19:00hrs.

Continuar lendo
img Baixe o aplicativo para ver mais comentários.
Baixar App Lera
icon APP STORE
icon GOOGLE PLAY