Baixar App hot
Início / Romance / Quando ela deixa de ser submissa
Quando ela deixa de ser submissa

Quando ela deixa de ser submissa

5.0
3 Cap. / dia
268 Capítulo
1.5M Leituras
Ler agora

Sinopse

Índice

Durante três anos, Emily se esforçou para ser a esposa perfeita de Braiden, mas ele sempre foi frio e distante com ela. Quando ele exigiu o divórcio para se casar com outra mulher, Emily concordou e foi embora. No entanto, ela reapareceu mais tarde, assombrando-o. Dispensando seu ex com um sorriso malicioso, ela disse: "Interessado em uma colaboração? Mas quem é você, afinal?" Aos seus olhos, os homens não serviam para nada e ela preferia ser independente. Enquanto Braiden tentava conquistar o coração da ex, ele descobriu as identidades secretas dela: hacker renomada, chef, médica, escultora de jade, pilota... Cada revelação aumentava a perplexidade de Braiden. Por que as habilidades de Emily pareciam infinitas? Uma coisa era clara: ela se destacava em todos os aspectos!

Protagonista:

Emily Morris e Braiden Collins

Capítulo 1 Estou divorciada

"Vamos nos divorciar", Braiden Collins proclamou a decisão.

Três anos haviam se passado desde o casamento deles, mas Braiden sempre mantinha sua aura de distância. Suas palavras não eram afetuosas e emanavam uma frieza cortante.

Emily Morris estava atrás de Braiden, observando a figura alta dele. O semblante distante dele, refletido nas amplas janelas, a deixava arrepiada da cabeça aos pés.

Seus punhos trêmulos, antes relaxados ao longo do corpo, se cerraram.

O momento que ela mais temia havia chegado.

Quando Braiden se voltou para ela, seus traços marcantes se destacaram ainda mais. Apesar dos anos juntos, o rosto perfeitamente esculpido dele ainda a deixava encantada.

"Temos mesmo que fazer isso?" As palavras de Emily mal escaparam de seus lábios. Ela lutou para pronunciá-las, sua voz misturando desespero e uma leve faísca de esperança.

Braiden estreitou os olhos ligeiramente enquanto a observava. A ausência de maquiagem não diminuía a beleza natural de Emily, embora seus olhos estivessem marejados de emoção.

Ela não era deslumbrante num sentido convencional, mas sua pele clara e a inocência nos olhos a tornavam uma figura reconfortante.

Ela encontrou o olhar de Braiden com seus olhos vermelhos e límpidos. Sob seu olho direito, uma pequena pinta aumentava sua beleza, enquanto seu cabelo preto contornava suavemente seu rosto.

Para Braiden, no entanto, ela representava apenas uma mulher sem graça e comum. Ela havia cumprido seu papel de esposa sem qualquer falha, mas ele simplesmente não a amava.

Três anos antes, um acidente de carro deixou-o com uma lesão grave na coluna, colocando em dúvida sua capacidade de andar novamente. O prognóstico não era animador. Ele enfrentou a possibilidade de ficar paraplégico permanentemente.

Durante esse período desafiador, as circunstâncias o forçaram a se separar da mulher que amava.

Por insistência de sua mãe, ele se casou por conveniência com uma médica que poderia cuidar dele por tempo integral. Emily foi a escolhida, especialmente por não ter uma formação de prestígio e por sua natureza tranquila.

"Sei que você esteve ao meu lado por três anos, cuidando de mim. Como compensação, estou disposto a oferecer dez milhões." Braiden falou com um tom impessoal, reforçando a falta de afeto por ela. "A menos, claro, que você queira algo diferente..."

"Por quê?" Emily o interrompeu pela primeira vez. Seus olhos marejados revelavam uma mistura de determinação e relutância. "Por que quer o divórcio agora?"

Sua pergunta pairou no ar. O dia seguinte marcaria o terceiro aniversário de casamento deles. Ela imaginou celebrar esse dia e muitos mais, sonhando com uma vida inteira ao lado dele.

"Você sabe bem que não é a mulher que amo." Braiden interrompeu os pensamentos de Emily com uma voz desapegada e gélida, sem oferecer qualquer sinal de esperança. "Natalia está de volta. Tenho a intenção de me casar com ela."

A revelação atingiu Emily como um raio, fazendo-a estremecer.

O casamento ao qual ela havia se dedicado por três anos parecia ter acabado com facilidade, apenas pela volta de Natalia Powell.

"Senhor...", a chegada repentina da governanta quebrou o silêncio. "A senhorita Powell está passando mal e até tossiu sangue!"

A atitude de Braiden mudou quando ele passou rapidamente por Emily em direção ao quarto de hóspedes. Sua voz, agora grave e urgente, ordenou: "Prepare o carro. Vamos levá-la ao hospital."

Logo depois, ele reapareceu, segurando delicadamente uma mulher frágil nos braços. Natalia estava envolta num cobertor bordado por Emily.

Ela parecia incrivelmente frágil, sua palidez sugerindo uma proximidade com a morte. Confortada por Braiden, ela murmurou fracamente: "Braiden, a senhorita Green é..."

Braiden interrompeu, se virou para Emily e anunciou: "O advogado cuidará dos detalhes do divórcio. Você deve deixar a mansão nos próximos três dias."

Então, com cuidado, ele ajustou a mulher em seus braços e desceu as escadas, sem olhar para trás.

Emily ficou imóvel no topo da escadaria, observando-os partir. Natalia, acolhida nos braços de Braiden, lançou um olhar triunfante em sua direção.

Apenas uma hora antes, Natalia havia dito a ela com um sorriso malicioso: "Estou de volta. É hora de devolver ele para mim."

A determinação de Emily desmoronou quando eles saíram de vista. Lágrimas silenciosas rolaram por seu rosto enquanto ela se abraçava, um arrepio de frio percorrendo seu corpo.

Dez anos atrás, Braiden havia salvado Emily do desespero e, desde então, ela o observou de longe, nutrindo seu amor por ele. Mas quantos dez anos ela tinha em toda a vida?

Ainda assim, o amor não é algo que possa ser forçado. Por mais que ela se rebaixasse, era evidente que jamais conseguiria conquistar o coração dele.

"Braiden, não derramarei mais lágrimas por você."

Com essas palavras, Emily enxugou os olhos. A mulher dócil e frágil desapareceu, dando lugar a alguém forte e determinado. Uma centelha de resolução brilhava em seus olhos.

Era hora de seguir em frente.

Na mesa de cabeceira do quarto principal, os documentos de divórcio estavam inevitavelmente à vista.

Emily olhou a última página do documento, seu olhar fixo na assinatura familiar. Um rápido relance de emoção atravessou seu rosto enquanto delicadamente traçava o nome "Braiden".

Ela reprimiu um soluço, segurando as lágrimas, pegou a caneta e acrescentou a assinatura: Emily Green.

Tudo havia começado com aquele nome, e parecia apropriado que terminasse com ele também.

Junto aos documentos, Emily deixou um selo em jade que ela mesma havia escolhido e esculpido após quase um ano de trabalho, planejado para ser seu presente de aniversário de casamento para Braiden.

Ao longo dos três anos compartilhados, ela havia presenteado Braiden diversas vezes, cada item escolhido com cuidado, mas todos foram ignorados, deixados de lado num canto ou descartados, assim como os sentimentos dela.

Ao sair da mansão, Emily avistou um elegante automóvel preto esperando na calçada. Ela entrou no veículo e declarou com calma: "Estou divorciada."

O homem ao volante, usando óculos escuros, sorriu e disse: "Parabéns por reconquistar sua liberdade."

Ele estendeu um laptop a ela, sua voz cheia de incentivo. "Agora é hora de se redescobrir. Todos nós estávamos ansiosos pelo seu retorno."

Continuar lendo
img Baixe o aplicativo para ver mais comentários.
Baixar App Lera
icon APP STORE
icon GOOGLE PLAY