Lera > Romance > Remédio para o amor

   Capítulo 5 Piadas engraçadas

Remédio para o amor Por Estela Braga Personagens: 8877

Atualizado: 2020-04-12 00:05


Depois de sair do bairro residencial Imperial Tang, Sean dirigiu até a montanha que ficava a oeste da Cidade Ye.

Além de seus servos, a avó de Malcolm vivia sozinha na enorme moradia, pois gostava da paz e tranquilidade que este lugar lhe proporcionava. Malcolm ia visitá-la de vez em quando, pois a velha era sua única família. Obviamente, ele a tratou muito bem e atendeu a todas as suas necessidades, e até mesmo Poppi a mimou imensamente.

Eles viajaram por uma hora na estrada sinuosa. Já eram os últimos dias de agosto, o que significava que o ar estava ficando muito frio e as folhas estavam começando a mudar de cor.

Enquanto eles esperavam na frente da moradia, os guarda-costas abriram lentamente a grande porta de ferro. Sean passou pelo jardim e parou perto de uma bela fonte em frente à magnífica mansão, então Poppi e Malcolm saíram do carro.

"Vovó, chegamos! Onde você está?", Poppi gritou afetuosamente assim que eles entraram na sala, no entanto, ela não obteve resposta.

Pouco tempo depois, a porta da sala se abriu e apareceu uma jovem que parecia muito esperta e inteligente, ela olhou para Malcolm e Poppi e então se inclinou para cumprimentá-los: "Bem-vindos, senhores."

"Obrigado," eles olharam para ela e Malcolm respondeu em voz baixa.

"Cora, cadê a vovó? Ela sabe que estávamos vindo, certo?", Poppi perguntou a Cora.

A garota apenas olhou para o sofá e o que ela estava insinuando era bastante óbvio. Ao ouvir isso, a velha se levantou do sofá, seu rosto tinha um traço de aborrecimento e começou a falar em tom mimado: "Tartaruguinha, estou sentada aqui, não está me vendo? Oh! Você é um palhaço! É a única que pode me intimidar."

Era bastante evidente que a avó de Malcolm estava de bom humor. Ela ostentava cabelos prateados e parecia elegante. Seus olhos brilhavam mesmo em sua velhice e ela certamente era uma beleza quando era jovem.

"Oh, vovó! Não sou uma tartaruga!", Poppi respondeu brincando. Ela imediatamente soltou o braço de Malcolm e caminhou até o sofá com a caixa de picles que trouxera: "Cada vez que você me chama assim, é você mesmo quem me intimida!"

Poppi já estava acostumada com a maneira como ela conversava com a avó de Malcolm. Devido à sua velhice, o temperamento da avó tornou-se o como de uma criança. Sempre que a visitava, tinha que falar com ela com ternura e confortá-la como se ela fosse uma menina.

Malcolm olhou para o braço vazio, esfregou o nariz com a outra mão e caminhou até o sofá: "Vamos vovó, não fique brava com ela, o que você gostaria de jantar esta noite?"

"Meu neto é o melhor do mundo! Hmm, o que estou fazendo?" Com um sorriso radiante, a velha se aproximou de Malcolm. Ela agarrou seu neto pelo braço e bombardeou-o com perguntas, embora no final dissesse: "O que meu Malcolm quer comer?"

Malcolm sorriu amorosamente para a vovó: "O que quer que vovó queira comer, tenho certeza que vou gostar também!"

Poppi se voltou para olhá-lo e sorriu também. Embora o gesto de Malcolm fosse muito gentil, seus olhos brilhavam intensamente quando ele olhava para sua avó. Malcolm parecia amar genuinamente sua avó e cada um de seus sorrisos para ela era o mais verdadeiro.

"Já pensei em todas as comidas que quero comer, até fiz uma lista!", a velha parecia muito feliz e virou-se para Cora: "Cora, dá a lista para minha tartaruguinha e pede que ela cozinhe o mais rápido possível, estou morrendo de fome!"

"Claro, senhora", Cora assentiu e entregou o papel a Poppi, que tinha cerca de dez centímetros de comprimento.

Os olhos de Poppi se arregalaram de surpresa e ela exclamou: "Vovó, a quantidade destes pratos tem o dobro do normal! Além disso, há alguns ensopados bem estranhos... Pés de porco com molho marrom? Tem certeza que quer isso? Este é um prato muito gorduroso para comer à noite!"

A velha fez beicinho e respondeu: "Bem, lembra-se de que você deve sempre respeitar os desejos dos mais velhos! Entende? Isso é o que eu quero comer, então você deve cozinhar para mim, ok?" Depois disso, ela olhou para Poppi: "Por que você não veio me visitar por tanto tempo? Malcolm foi trabalhar no exterior, mas você ficou aqui. Você não pode vir sozinha? Você tem muito que compensar por esta noite!"

"Kkkkk! Desculpe!", Poppi sorriu docemente e continuou: "Vovó, meu carro quebrou, se não, eu teria visitado você muito antes!"

"Jum! Então essa é a sua desculpa!", a velha respondeu irritada. Ela largou a

mão de Malcolm e caminhou até Poppi, parou ao lado dela e cruzou os braços: "Estou brava com você! Conta uma piada, conta-me de novo sobre a pequena tartaruga."

Poppi franziu os lábios e ergueu o queixo, depois respondeu com mimos:

"Não quero, desde a primeira vez que lhe contei aquela piada sobre uma tartaruga que você me chama assim, então não quero mais falar sobre isso." "Jum! Você realmente está me irritando!" Era evidente que a velha não tinha intenção de desistir disso, "Malcolm, venha aqui!"

Enquanto isso, Malcolm ficou ausente no meio da sala e apenas observava a conversa das mulheres. Malcolm não percebeu que ele sorria o tempo todo, mas quando ouviu a avó chamá-lo, voltou a si e sua expressão sonhadora desapareceu: "O que aconteceu?"

"Oh vovó! Não é justo! Claro que seu neto vai ficar do seu lado!", Poppi reclamou, mas depois de pensar um pouco, ela disse de repente: "bem! Mas apenas duas piadas, ok?"

"Sim! Vamos! Diz-me, pequena tartaruga!", a avó exclamou animadamente.

Enquanto as duas mulheres estavam ocupadas para conversar, Malcolm rapidamente se moveu para guardar suas coisas. Ele fechou os olhos enquanto apreciava a interação fofa entre sua avó e Poppi, então começou a tirar o paletó.

"Dê-me seu paletó, por favor", Cora disse respeitosamente enquanto se aproximava dele. Malcolm parou por um segundo e acenou com a cabeça, "Ok, obrigado!" Então ele tirou o paletó e entregou a ela.

Cora o pegou rapidamente e foi para o canto da sala para pendurá-lo no cabide, ela sentiu o calor e o cheiro na roupa e não pôde evitar corar.

"Vamos ver vovó, você sabe quem vai ganhar quando um coelho compete contra uma tartaruga com óculos escuros?", Poppi ergueu as sobrancelhas e falou de forma animada e divertida, embora falasse apenas algumas palavras, parecia que estava contando uma bela história.

"A pequena tartaruga!", a velha respondeu sem pensar duas vezes.

"Não! Não caia na armadilha! Kkkkk! Você tem que pensar sobre isso primeiro, ok?", Poppi bateu palmas alegremente e riu, "Eu te disse vovó, é uma tartaruga com óculos escuros, portanto não pode correr rápido porque não pode ver bem a estrada, então a tartaruga seria o perdedor, hahaha!"

A sala de estar se encheu de sua própria risada e a velha ficou chateada por ter adivinhado errado. Naquele momento, Malcolm caminhou até elas e se sentou no sofá. "Poppi, você pode contar à vovó uma piada mais simples?", ele perguntou impassível.

"Ok, mais uma, então por favor, vovó, pense duas vezes antes de tomar uma decisão", disse ela brincando.

A velha estava realmente ansiosa por ela, no entanto, ela fingiu que não se importava e disse com indiferença: "Vá em frente."

Mais uma vez, a vovó se concentrou na piada de Poppi com os olhos arregalados. "Ahem!", Poppi pigarreou e disse: "Deixe-me colocar desta forma, desta vez, um coelho está competindo contra uma tartaruga que corre muito rápido, quem vai ganhar?"

A velha estava tão animada que quase deixou escapar sua resposta imediatamente, mas então olhou para o neto e perguntou: "Malcolm, quem você acha que é o vencedor?"

O homem ergueu as sobrancelhas e viu que Poppi o olhava com expectativa, pensou por alguns minutos e respondeu: "Vovó, tem certeza que quer que eu lhe diga?"

A velha hesitou por um momento e disse: "Bem, eu vou te dizer, claro que tem que ser o coelho... O coelhinho vence!"

"Sinto muito, vovó, você cometeu um erro de novo. Lembre-se do que eu falei, é uma tartaruga que corre muito rápido! Portanto, ela pode vencer um coelho, hahaha!", Poppi explicou com uma risada.

A avó olhou para ela consternada, ela ria tanto que mal conseguia se levantar. Malcolm percebeu isso e não pôde deixar de ficar chateado: "Poppi, vai para a cozinha e começa a cozinhar, isso não é nada engraçado!" Enquanto isso, a velha estava ficando cada vez mais irritada.

"Umm... Ei...", Poppi parou de rir de repente, vendo os olhares nos rostos de Malcolm e de sua avó, ela sorriu sem jeito, "Ok, eu vou cozinhar." Ela deu um tapinha nas pernas e se levantou, enquanto caminhava para a cozinha, ela sussurrou para Cora: "Cora, você acha que as piadas que acabei de contar eram engraçadas?"

No entanto, a garota respondeu impassível: "Sim, senhora, eram engraçadas."

Poppi examinou a expressão de Cora e fez uma careta: "Rá! Você está mentindo!" Depois disso, ela foi direto para a cozinha e começou a preparar o jantar.

(← Atalhos teclado) Anterior Conteúdos (Atalhos teclado →)
 Novels To Read Online Free

Digitalizar o código QR para baixar o Lera.

Volte para Topo

Partilhas