Lera > Romance > Remédio para o amor

   Capítulo 4 Visitando a vovó

Remédio para o amor Por Estela Braga Personagens: 7598

Atualizado: 2020-04-11 00:15


No escritório do CEO do Grupo SG

Toc toc toc!

"Entre", ouviu-se uma voz masculina atrás da porta, era Malcolm, que estava lendo alguns documentos pendentes. De repente, Sean Xiao, seu assistente, abriu a porta e entrou com um celular: "Senhor, você tem uma ligação da Sra. Catherine."

"Ok", Malcolm assinou um dos documentos e levantou a cabeça, seus olhos se estreitaram e ele disse, "Você pode sair agora."

"Está bem", Sean acenou com a cabeça e deu alguns passos para trás, então se virou e fechou a porta suavemente.

Enquanto isso, Malcolm apertou o botão para atender o telefone e disse: "Alô?"

"Como vai? Está ocupado? Ouvi dizer que você foi para a empresa ontem sem nem mesmo descansar depois de voltar para a cidade Ye! Você deve se cuidar!", Catherine Lin exclamou com uma voz doce.

"Isso mesmo, você tem algo para me dizer?", Malcolm respondeu com indiferença.

"Não posso apenas ligar para saber como você está?", Catherine franziu os lábios como uma criança mimada.

"Estou ocupado, então vou voltar ao que estava fazendo, nos vemos logo", acrescentou Malcolm inexpressivamente.

"Espera! Me dá um minuto! Prometo não perder mais tempo! Eu tenho algo para te dizer!", Catherine tinha pressa em falar.

"Ok, vá em frente", do outro lado da linha, Malcolm respondeu friamente.

Ao ouvi-lo, Catherine deu um suspiro de alívio: "Ouvi dizer que uma revista quer te entrevistar, você poderia..."

"Me entrevistar? Por que eu não sabia?", Malcolm perguntou enquanto olhava para os documentos em suas mãos.

"Bem, minha amiga que trabalha naquela revista me disse, eles têm o direito de te entrevistar de qualquer maneira!", depois de algumas palavras, Catherine mudou de assunto: "Você poderia contar à mídia algo sobre nós?"

"Sobre nós? O que há entre você e eu? Aliás, ainda não sei se vou aceitar essa entrevista!", Malcolm disse sem nem mesmo tirar os olhos dos documentos.

"Você sabe? Tenho vinte e seis anos e está na hora de me casar. Além disso, meu pai sempre gostou muito de você, por que você não conta mais às pessoas sobre o nosso relacionamento?" Catherine parecia feliz e orgulhosa, ela era a filha famosa do prefeito. Em toda a Cidade Ye, talvez não houvesse ninguém mais adequada para se casar com Malcolm do que ela, e não havia melhor candidato a genro do prefeito do que Malcolm.

"Somos apenas amigos e é muito cedo para falarmos sobre casamento...", Malcolm colocou a caneta de lado e começou a bater na mesa com os dedos, "Se isso não bastasse, ainda não quero me casar..."

Embora Catherine tivesse a ilusão de que Malcolm a pediria em casamento, ela também sabia que era uma ideia romântica demais, então simplesmente decidiu mudar de assunto.

"Você está livre esta noite? Vamos jantar juntos!", ela insistiu em vê-lo.

"Na verdade, estou um pouco ocupado...", Malcolm disse calmamente.

"O que você está fazendo?", Catherine perguntou novamente.

"Vou jantar com minha família", respondeu Malcolm secamente.

"Posso ir aí com você?", ela estava expectante.

"Eu não acho que seja adequado..." Nesse ponto, era bastante evidente que Malcolm não queria vê-la.

"Mmm... Está bem", Catherine era uma mulher orgulhosa que não queria implorar a ninguém.

Quando Malcolm estava prestes a desligar, ele pensou em algo e perguntou: "E que revista vai me entrevistar?"

"A equipe responsável por isso será The Entertainment Magazine", Catherine respondeu e acrescentou: "E da próxima vez não se preocupe muito, apenas diz que não quer me ver."

Malcolm ergueu as sobrancelhas e o doce sorriso de Poppi apareceu em sua mente.

Depois de encerrar a ligação, Malcolm mandou uma mensagem para Poppi: "Vai jantar na casa de minha avó esta noite."

Quando Poppi recebeu a mensagem, Tina estava contando os benefíc

ios da entrevista com Malcolm em uma reunião, então o toque do celular a interrompeu e a fez sentir como se seu cérebro estivesse sendo perfurado. Tina forçou um sorriso e comentou ironicamente: "Aparentemente, a Sra. Poppi do departamento de edição tem uma objeção às minhas ideias..."

"Não, de jeito nenhum", Poppi respondeu calmamente, "É que recebi um spam e vou deletá-lo." Enquanto falava, ela abriu a mensagem e respondeu: "Ok."

"Pelo que vejo que você não tem reclamação, deixo a entrevista para você", Tina sorriu, tentando suprimir a raiva, embora seus olhos refletissem a raiva que sentia.

Quando saiu da sala de reuniões, Poppi ainda estava um pouco surpresa e irritada com o que ela teria que fazer.

Wendy mordeu a ponta dos dedos e seguiu Poppi até o escritório: "Você está com medo? Tina fez isso só para intimidar você! Ela ainda não encontrou ninguém que possa entrevistar Malcolm, só queria descontar sua raiva em você! Posso ajudá-la se você quiser! Posso te acompanhar!"

"Eu já sabia que Tina faria uma coisa dessas, afinal ela será a próxima editora adjunta da revista, nossa futura chefe... Aquele que toma as decisões...", Poppi balançou a cabeça e acrescentou com um sorriso: "Calma! Nada acontece!"

"Você é tão bom! Mas estamos no departamento de edição e não tenho ideia do que vamos fazer... Você pode pensar em algo? Vamos! Pensa, pensa...", Wendy comentou com preocupação.

Poppi virou o pescoço e respondeu: "Sim!"

"O que?", os olhos de Wendy brilharam instantaneamente.

"Não se preocupe, quando nossa diretora voltar amanhã, vamos pedir-lhe ajuda, ela está sempre do nosso lado e com certeza vai recusar essa entrevista", um olhar determinado apareceu nos olhos enormes de Poppi e ela continuou: "Além disso, não acho que seja uma boa ideia de entrevistar o Sr. Malcolm, na verdade, tenho um candidato melhor em mente..."

"De quem se trata?", Wendy perguntou com curiosidade.

"Bem, isso é um segredo! Eu vou visitar minha avó hoje à noite e tenho que arrumar minhas coisas para sair mais cedo, você deveria fazer o mesmo também!", Poppi exclamou com um sorriso.

"Que inveja! você terá algo delicioso para o jantar com certeza! Cuidado!", Wendy disse adeus.

Sem dizer nada, Poppi arrumou suas coisas e saiu com pressa. Comer algo delicioso? Não que tivesse tanta sorte! Pelo menos, a avó de Malcolm não a deixaria ir tão facilmente.

O metrô chegou ao bairro residencial Imperial Tang. Assim que Poppi passou pelo portão da comunidade, ela viu o carro de Malcolm parar no andar de baixo, ela pensou que ele estava em casa, então ela correu passando-o.

"Sra. Poppi!" De repente, Poppi ouviu alguém chamá-la. Poppi virou a cabeça e viu a janela do carro se abrir, então Sean sorriu e disse: "Está ficando tarde, vamos embora!"

Poppi revirou os olhos e caminhou até o carro, tocou a janela com a mão e perguntou: "Malcolm, você está dentro?"

Malcolm olhou para ela pela janela e ficou em silêncio por um segundo, depois a abriu e disse: "Vamos agora!"

"Kkkkk...", Poppi colocou a bolsa no banco de trás com um sorriso lisonjeiro e comentou: "Você vai ter que esperar por mim, a última vez que a vovó disse que queria comer uma salada de pepino, eu tinha preparado alguns. Tenho lá em cima, então vou buscá-los."

Depois disso, Poppi correu escada acima sem dar a Malcolm uma chance de responder.

Malcolm apenas olhou para ela de volta e perguntou: "Essa mulher está ficando cada vez mais casual ou é minha imaginação?"

Sean tossiu e preferiu ficar quieto.

Depois de um tempo, Poppi desceu com uma caixa de picles, entrou no carro e disse: "Tudo bem, podemos ir agora."

Malcolm olhou para seu assistente pelo espelho retrovisor e ordenou: "Vamos."

"Sim", Sean respondeu enquanto acenava com a cabeça.

(← Atalhos teclado) Anterior Conteúdos (Atalhos teclado →)
 Novels To Read Online Free

Digitalizar o código QR para baixar o Lera.

Volte para Topo

Partilhas