Lera > Moderno > Meu Sr. Soldado

   Capítulo 27 Ela é minha

Meu Sr. Soldado Por Valentina Britto Personagens: 8317

Atualizado: 2020-03-24 03:56


Ao sair do centro comercial, Marina caminhou rapidamente para um canto onde não havia ninguém, estava encostada na parede, e quase não tinha forças.

"Mari, está bem?" Mario perguntou com preocupação, sabendo que era por causa do Fede que ela estava de mau humor.

"Estou bem", Marina respondeu.

Mario continuou perguntando: "É por causa do Fede?"

Marina sabia que ele adivinhou o que ela estava pensando, também o levou como amigo, por isso não tinha nada a esconder.

"Para Fede, essa mulher é a mais importante." Marina lembrou novamente a imagem da Sara.

Mario a observava atentamente, "Eles cresceram juntos, se não fosse por um acidente naquele ano, já se casariam."

"O que aconteceu naquele ano?" Marina de repente olhou para Mario, esperando que ele contasse o que havia acontecido.

Mario de repente não quis lhe contar, se virou e disse: "Mari, essas são coisas entre eu e eles, se Fede quiser que você saiba, você saberá."

Mario, por um lado, tinha medo do Fede, se ele dissesse à Marina o que aconteceu naquele ano, ele não sabia o que Fede faria e, por outro lado, não queria que Marina soubesse muito, porque percebeu que ela estava totalmente apaixonada pelo Fede, se ela soubesse, ele não sabia o que ela faria, e não queria que ela fosse ferida.

"Ele não vai me dizer." Sentindo-se impotente, Marina disse: "No seu coração, eu não sou ninguém, talvez não deva entrar nos seus assuntos."

Mario sabia que Marina estava sofrendo, mas agora não havia nada que ele pudesse fazer, não poderia contar a ela o que havia acontecido, e não queria que ela tivesse nada a ver com isso.

Alguns minutos depois, Marina se acalmou e disse: "Vamos, vamos comer alguma coisa, depois de comer será quase hora da festa."

"Ok, vamos lá", disse Mario, depois de dizer que pensava, "Contando que ela fique mais feliz, posso fazer o que ela quiser."

À noite, na porta do hotel de 5 estrelas, Marina estava elegantemente segurando os braços do Mario, ambos caminhando em direção ao hotel. Sem pensar em nada, Marina só queria relaxar e aproveitar o momento.

Mario, enquanto caminhava, disse: "Este hotel foi reservado por um amigo meu. Todas as pessoas que ele convidou são pessoas ricas desta cidade, fique ao meu lado e não vá a nenhum outro lugar."

"Ok, eu não conheço ninguém, não vou a lugar nenhum." Marina respondeu as palavras do Mario com uma voz doce.

Mario não disse mais nada, apenas sorriu.

Marina e Mario cumprimentaram muitas pessoas na festa e Marina bebeu, sentindo-se um pouco tonta desde então.

Mario viu que algo estava errado com Marina e perguntou: "Está bem?"

Marina assentiu e disse: "Sim, estou bem."

"Você quer descansar um pouco?" A voz do Mario fez Marina se sentir confortada.

Ela assentiu suavemente.

Quando Mario e Marina quiseram ir embora, eles viram Pedro e Maria de longe.

Maria reconheceu Marina de relance, mas o que lhe parecia estranho era que a pessoa ao lado dela não era Fede, mas Mario.

Marina e Mario pararam, enquanto Pedro e Maria se aproximaram deles.

"Vamos lá. Esta não é a esposa do Sr. Fede? Desde quando você se tornou a companheira do Sr. Mario?" Marina sentiu-se mal ao ouvir essas palavras.

Ela não disse nada.

O olhar do Pedro se voltou para Marina e perguntou: "O meu tio não veio com você?"

Marina olhou friamente para Pedro e disse: "Se você já sabe, por que pergunta?"

Quando ela terminou de falar, Maria imediatamente disse: "Não me diga isso ... . O Sr. Fede a abandonou?"

Marina ficou muito brava quando ouviu essas palavras da Maria e disse: "Sim, irmã. Você acha que eu deveria recuperar a coisa que me pertencia?

"Você ..." Maria ficou subitamente chateada, já que sabia o que Marina estava dizendo, referindo-se a que Pedro era o que pertencia a Marina.

Mario não se importava com o que elas diziam, pois sabia que Marina havia dito isso apenas porque estava chateada.

Pedro olhou para Mario e virou-se para Marina, "Mari, por que está com ele?"

"O que houve? Não posso?" Marina perguntou.

"Ela é Marina, o que quer que faça, tem o apoio do Sr. Fede." Maria disse furiosamente, vendo-a sã e salv

a, vendo que todos os homens a estavam protegendo, queria matá-la naquele momento.

Pedro não disse nada, olhando para Marina.

"Vamos", disse Marina, já que não queria continuar discutindo com Maria.

"Tudo bem", respondeu Mario.

Quando eles queriam sair, perceberam que todos os olhos estavam voltados para a entrada do hotel.

Todos olhavam com curiosidade para a entrada, especialmente Pedro e Maria.

"Bem, bem, que graça." Maria disse com sorriso frio.

Marina estava cansada de ver aquele homem, mas ele estava em todo lugar.

"Como o meu tio pode trazê-la aqui?" Pedro ficou surpreso ao ver o seu tio acompanhado pela Sara.

Mario não disse nada sobre isso, e continuou olhando para eles também.

"Marina, então é porque Fede tem uma nova mulher e a abandonou." Maria disse praticamente rindo, só querendo ver Marina sofrer.

"Você pode calar a boca?" Pedro não aguentou mais.

Maria, vendo que Pedro falava assim, ficou com raiva. Sem dizer mais nada, ela ficou ao lado do Pedro.

Quando viu Marina e as três pessoas próximas a ela, Fede franziu a testa, começou a criticar em sua mente, "Por que ela não pode ficar sem me deixar preocupado? Ela está com Mario e ao mesmo tempo com Pedro."

Fede disse algo para Sara e soltou a mão, caminhou em direção à Marina e ficou na frente dela.

Em pé na frente dela, Fede estava muito chateado, mas não disse nada.

"Tio, como você pode trazer Sara para este lugar?" Pedro perguntou curiosamente, mesmo que muitos anos se passassem, se a identidade da Sara fosse revelada ao público, ela estaria terminada.

"Eu tenho que pedir a sua permissão para trazê-la?" Fede olhou para ele com uma expressão de ódio e perguntou: "E o que você está fazendo ao lado da sua tia?"

"Parece que ainda sabe que ela é a minha tia, então por que, em vez de ficar com ela, está com Sara?"

"Pedro, eu aviso, se não quiser morrer, cale a boca", disse Fede seriamente.

Pedro viu as chamas nos olhos do Fede, sabendo perfeitamente como era o tio; se continuasse ofendendo, terminaria muito mal.

Fede viu que Pedro parou de ofendê-lo, mudou o olhar para Maria, "Cuide bem do seu homem."

"Eu..." Maria não sabia o que dizer, porque Fede era superior demais para dizer algo a ele.

"Se vocês se atrevem a contar ao avô sobre a Sara", Fede olhou para Pedro e Maria, "Juro que vou destruir a sua família, a posição do prefeito, e a empresa LOP, tudo estará concluída."

As palavras do Fede eram como uma ordem, fazendo com que ninguém se atrevesse a dizer nada.

No entanto, Pedro não odiava absolutamente o seu tio, já que o seu dinheiro e o seu poder eram muito mais que Pedro próprio tinha, na frente dessa figura, não tinha nada a dizer.

Minutos depois, Maria se sentiu mal, a princípio queria humilhar Marina, mas agora parecia que as coisas não estavam indo bem.

"Pedro, vamos lá." Maria disse e, quando terminou, pegou os braços do Pedro e os dois saíram.

Pedro não queria ir embora porque queria passar mais tempo com Marina, preocupando-se muito com ela, mas não se atrevia a abrir a boca.

Observando-os se afastar, Fede ficou de olho na Marina.

"Por que você não me escuta?" À tarde, ele já havia dito para ela ficar em casa esperando, não esperava que ela aparecesse hoje à noite na festa e menos se esperava que a sua esposa se tornasse companheira do Mario.

Marina olhou para Fede sem nada a temer, "Por que eu tenho que ouvi-lo?"

"Porque você é a minha esposa, deve me ouvir", disse Fede.

"Haha", Marina riu friamente, vendo Sara à distância conversando com outras pessoas, então disse, "E Sara? Ela não é a sua mulher também?"

"Marina", Fede falou o seu nome seriamente.

"O que houve? Não é assim?" Marina continuou a criticar, e não se importava com o que Fede pensava.

Fede segurou a mão da Marina furiosamente e a puxou com a intenção de tirá-la.

Mario viu que queria pegá-la, pegou a outra mão da Marina e disse furiosamente: "Ela é a minha companheira, não pode pegá-la."

"Ela é minha", disse Fede com um olhar sério e frio.

Quando disse isso, ele puxou o braço da Marina, nem percebendo que Marina estava sofrendo.

(← Atalhos teclado) Anterior Conteúdos (Atalhos teclado →)
 Novels To Read Online Free

Digitalizar o código QR para baixar o Lera.

Volte para Topo

Partilhas