Lera > Moderno > Meu Sr. Soldado: Los puritanos y otros cuentos: Los puritanos y otros cuentos

   Capítulo 6 É apenas uma certidão de casamento

Meu Sr. Soldado: Los puritanos y otros cuentos: Los puritanos y otros cuentos Por Valentina Britto Personagens: 7423

Atualizado: 2020-03-24 00:25


No dia seguinte, na mesma cafeteria, na mesma mesa, Fede já estava sentado quando Marina entrou. Ao vê-lo, Marina se dirigiu diretamente a ele.

Ela se sentou, pegou seu cartão de identidade e registro civil da bolsa e passou para Fede.

Fede pegou os documentos e disse: "O casamento militar exige o pedido da permissão às autoridades e leva cerca de uma semana".

"Não importa, eu posso esperar." Marina acenou com a mão com indiferença, isso não lhe importava, porque nunca tinha dado importância a um casamento desse tipo.

A indiferença irritou Fede um pouco. Esta mulher não levou nada a sério, nem ele, nem o casamento.

Marina achou que não era necessário ficar mais tempo, porque ela já tinha cumprido sua missão de entregar os documentos.

"Ok, então estou indo embora, tenho coisas a fazer." Ela se levantou dizendo.

Fede, ao ver que Marina estava prestes a sair, também de repente se levantou e a puxou com força. Ele a encostou na parede, ficando tão perto do rosto dela que Marina podia até sentir sua respiração.

"Se você não me ama, por que quer se casar comigo?" Fede perguntou friamente, mas por dentro ele se importaria muito com a resposta. Ela ainda amava o sobrinho?

Mas Marina ainda mantinha sua indiferença e olhou nos olhos do Fede: "Você me ama?"

Sua pergunta surpreendeu Fede.

Marina deu um leve sorriso, continuou perguntando: "Como não nos amamos, por que você está me fazendo essa pergunta?"

"Você será minha esposa." Fede disse com firmeza. A palavra esposa, em seu coração, foi definida como a pessoa que o acompanharia por toda a vida.

"Se esse casamento é apenas uma forma, então o título de esposa não vale nada." Marina estava tão calma quanto a superfície da água.

"Marina" A atitude dela irritou totalmente Fede. Por que ela era uma mulher tão insensível? Por que ela sempre estava tão fria com ele?

De repente, Marina se lembrou de algo e disse a Fede: "Sr. Federico, você tem o direito de saber uma coisa, eu perdi minha virgindade. Se você se importa com isso, depois que nos casamos, você não precisa me tocar. "

Ao mencionar sua primeira vez, a fúria do Fede se reduziu um pouco Parecia que ela ainda não sabia que foi ele que tirou a virgindade dela. Ainda se lembrava da sensação maravilhosa daquela noite, se não fosse por eles estarem na cafeteria, ele a tocaria imediatamente.

Fede olhou atentamente para Marina e disse com firmeza: "Desde que você me provocou, você tem que assumir a responsabilidade".

"Marina, eu peguei sua virgindade, então de agora em diante você sempre me pertencerá", pensou o Fede.

Depois de obter a certidão de casamento, Marina e Fede combinaram para visitar os pais. Primeiro eles foram juntos à família Shen e depois à família Chu.

Na família Shen, Miguel estava feliz com o genro, porque era neto do Antônio Chu. A família Chu era muito poderosa em todo o país, agora as duas famílias estavam unidas pelo casamento de seus filhos, o que ajudaria muito no desenvolvimento dos negócios da família Shen.

Marina e Fede enfrentaram Miguel e Jenny, Maria estava do outro lado observando Fede.

Sentindo a atmosfera pesada da família, Fede não disse nada. Ele já tinha investigado os detalhes da família Shen, então agora entendia bem o estado e a vida originais da Marina.

Jenny examinou Fede em uniforme militar. O temperamento nobre desse homem era superior ao do Pedro. De repente, o ciúme atingiu a cabeça da Jenny. Por que essa cadela sempre teve tanta sorte?

"Pai, tia (madrasta), este é Federico." Marina quebrou o silêncio.

"Boa tarde." Fede os cumprimentou com calma, embora soubesse que os dois não tratavam Marina bem, era a primeira vez que se conheceram, pel

o menos ele teve que mostrar sua cortesia.

Miguel assentiu e disse: "Como vocês já obtiveram a certidão de casamento, estava na hora da ceremonia de casamento".

Depois que as palavras do Miguel terminaram, Marina e Fede ainda não tinham falado, a Jenny rapidamente disse: "Marina, já que você vai se casar, saia de casa e não volte, aliás ..."

Jenny continuou acrescentando: "Não tenho dinheiro para fazer um dote, você própria precisa dar um jeito."

Nesta situação, Marina abaixou a cabeça e não disse nada. Ela já soube o que poderia acontecer, porque a Jenny nunca iria gastar um centavo nela.

Mas Fede já estava com muita raiva porque Jenny assediava sua esposa na frente dele, talvez ela sempre a tratasse assim desde que Marina era pequena. Jenny era apenas a filha duma empresa de investimentos, e essa empresa não significava nada para a poderosa Falimia Chu. Como ela ousava assediar sua esposa?

"Senhora, desde que Marina e eu vamos nos casar, não há necessidade de você se preocupar com nossos assuntos. A família Chu cuidará do casamento. O que você pode fazer é ir à cerimônia de casamento ". O tom de Fede era muito frio, e ele disse com desdém.

Mas Jenny não gostou da tolerância de Fede e apontou para ele: "Federico, quanto a você, quer se casar com a filha da família Shen, não acha que deveria dotá-la de uma grande quantia de dinheiro?"

Dessa vez, Jenny, em vez de insultar Marina, tentou elogiá-la: "Olhe para minha filhinha, veja como ela é linda, veja qual corpo ela tem, ela está entre as mais bonitas desta sociedade. Eu não acho que você pode encontrar outra garota tão preciosa quanto ela facilmente. Você não acha que ela merece muito dote? "

Fede estava olhando para Jenny, entendendo claramente o que ela queria dizer. Ela disse lentamente: "Isso está claro"

Quando Jenny ouviu as palavras dele, ficou instantaneamente contente ao pensar que desta vez poderia obter um grande benefício desse casamento.

Mas as próximas palavras do Fede a fizeram mudar de cor.

"No entanto, só vou dar o dote à mãe da Marina. E você não é sua mãe. " Ele olhou para Jenny, que já ficou com um rosto deformado.

"Você ..." Jenny estava tão chateada que quase não conseguia falar nada.

Ao ouvir a conversa, Maria os interrompeu com impaciência: "Ok, ok, não faltamos dinheiro, então o dote não é necessário. Leve essa cadela desta casa, que pediu acomodação em nossa família há vários anos, estava na hora de ela sair. "

Cadela? Acomodação?

Raiva instantaneamente surgiu em sua cabeça, Fede virou-se para Maria: "Maria, tenha cuidado com o seu modo de falar".

Seu tom severo assustou Maria tanto que ela não se atreveu a falar. Este homem era muito imponente, seu uniforme militar e temperamento único o tornavam mais impressionante.

Miguel e Jenny também estavam assustados. Ele era verdadeiramente o neto da grande família Chu.

Fede ao ver Marina, que ficou quieta com tolerância, sentiu-se um pouco desconfortável. Essa mulher sempre vivia assim em sua família?

"Marina, vá fazer as malas, vamos embora agora." Fede disse devagar.

Marina olhou para cima e olhou nos olhos do homem, desta vez não havia raiva nem indiferença em seus olhos. Marina assentiu docilmente.

Ela subiu as escadas, foi para o quarto e rapidamente arrumou a mala. Depois apareceu novamente no térreo com uma mala pequena.

Fede pegou a mala da mão da Marina, segurando-a noutra mão gentilmente. Os dois saíram juntos pela porta.

Atrás deles, Jenny continuava gritando: "Saia desta casa agora e nunca mais volte!"

Ao ouvi-lo, Marina não pôde deixar de chorar. Finalmente conseguiu escapar desta casa. Mas ela não sabia se seu futuro seria melhor ou não.

(← Atalhos teclado) Anterior Conteúdos (Atalhos teclado →)
 Novels To Read Online Free

Digitalizar o código QR para baixar o Lera.

Volte para Topo

Partilhas