Lera > Moderno > Meu Sr. Soldado: Los puritanos y otros cuentos: Los puritanos y otros cuentos

   Capítulo 2 A Família Shen

Meu Sr. Soldado: Los puritanos y otros cuentos: Los puritanos y otros cuentos Por Valentina Britto Personagens: 5561

Atualizado: 2020-03-23 00:15


Marina foi despertada por fortes dores, depois involuntariamente abriu os olhos.

No entanto, ela ficou surpresa quando viu o que estava acontecendo. Ela não conseguia distinguir o rosto do homem com muita clareza, mas isso lhe dava a sensação de que ele seria muito bonito. Marina percebeu que esse homem também era muito forte através de sua pele cor de bronze e ombros largos.

Quando Marina finalmente entendeu o que estava acontecendo, a dor já tinha nocauteado sua consciência. Embora soubesse que era sua primeira vez, ela não estava em condições de resistir ao que o homem estava fazendo, porque agora não tinha mais força.

De manhã, os dois ainda estavam dormindo na cama. De repente, ouviu um barulho, o Fede, que estava sempre alertado, imediatamente abriu os olhos e se virou para olhar na direção da porta.

Derek Lu entrou alegremente no quarto de Fede, ele queria acordá-lo, pois hoje tinham que voltar ao exército para participar de uma reunião.

Mas quando ele chegou à porta e viu as duas pessoas na cama, ficou muito surpreso. Depois de um longo tempo, Derek se recuperou da surpresa e perguntou: "Fede, você ... você ... você ... "

Ele tinha muitas perguntas, mas ficou tão surpreso que não sabia como perguntar.

Vendo que a pessoa que entrou na sala era Derek, Fede o ignorou. Ele puxou o cobertor para embrulhar a mulher na cama e depois se levantou da cama para se vestir rapidamente.

Derek, com um sorriso malicioso, foi até Fede e perguntou: "Como vai você? Você teve uma noite muito romântica? "

"Vá embora." Fede disse furiosamente.

Mas Derek não se importava com suas palavras, ele continuava rindo: "Eu não acho que nosso chefe também goste desse tipo de mulher. Quem é ela?"

"Não sei." Ao responder sua pergunta, Federico já estava bem vestido e saiu do quarto.

"Diga, por que você veio aqui?" Fede perguntou.

Derek foi rápido em responder: "Vou levá-lo ao exército para participar da reunião e nesta tarde você também precisa voltar para a Casa Militar. É a ordem."

Fede ficou quieto e, depois de arrumar as roupas, virou-se para sair da sala.

Ao ver Fede partir, Derek lançou um olhar para o quarto e depois seguiu seus passos.

Quando Marina acordou, já era meio-dia. Ela abriu os olhos e olhou para o teto, sentindo-se um pouco tonta. Ela observou as circunstâncias, tudo parecia muito estranho.

Lembrou-se de que estava bêbada na noite passada depois de beber muito, e Emily pediu ao colega que a levasse ao hotel. Então agora ela deve estar num hotel.

A imagem de um homem apareceu em sua mente. Marina não se lembrava de seu rosto, mas sabia que ontem à noite um homem forte apareceu diante dela.

Sentindo-se confusa, Marina puxou aleatoriamente seus cabelos. Ela queria se levantar, porque

parecia que ela estava deitada na cama por um longo tempo.

Mas quando seu corpo se moveu um pouco, ela sentiu uma dor aguda, fazendo-a franzir as sobrancelhas. Quase gritou com a dor em seu corpo.

Nesse momento, Marina lembrou que na noite passada, quando ficou com aquele homem, ele também lhe deu uma dor insuportável. Ela abaixou a cabeça e abriu o cobertor, surpresa ao descobrir que ela estava nua, e muitos rastos de ontem permaneceram em sua pele branca.

Vendo a mancha vermelha na cama, lágrimas brotaram em seus olhos. Depois de ter perdido a pessoa mais amada, agora ela até perdeu a virgindade. A pior parte era que ela nem sabia quem havia tirado a virgindade. Ele seria um bastardo mais grosseiro que o Pedro?

Marina estava totalmente atordoada, olhando para o teto sem pensar em nada. Ela perdeu toda a esperança de vida, pois as suas coisas mais importantes haviam sido tiradas.

Depois de um tempo, Marina, suportando a dor, saiu da cama. Ela pegou as roupas no chão e foi ao banheiro.

Meia hora depois, ela saiu do hotel. Ele parou na rua, olhando para os carros e pensando que, embora seu coração já tivesse morrido, mas seu corpo ainda não. Então ela devia perseverar em sua vida.

Decidiu ir para casa. Ao entrar, ela viu o pai Miguel Shen e a madrasta Jenny Qiao, assim como a irmã Maria Shen, que roubou seu namorado. Os três estavam sentados na sala conversando alegremente sobre algo.

Ao ver que Marina entrou, a criada sorriu e a cumprimentou: "Olá, Srta. Marina".

Ouvindo a voz da criada, as três pessoas na sala se viraram na direção de Marina.

"Sua puta, por que você está voltando agora? Se você não quiser mais voltar para esta casa, não volte. Sem você, somos todos mais felizes. " Jenny Qiao insultou Marina duma maneira muito rude, já que ela não era sua própria filha, então não havia necessidade de falar com ela educadamente.

Marina ignorou o que Jenny disse, porque ela já estava acostumada com a atitude dela. Durante esses vinte anos, essa tia quase a insultava todos os dias. Marina lembrou-se de quão ruim era aquela mulher. Naquela época, essa mulher se aproveitava de sexo com o pai e ameaçava o pai com negócios e até expulsou a mãe de Marina dessa família. Claro que Marina nunca esqueceria todas as maldades que ela fez.

Olhando para o pai, que não estava muito longe dela, Marina disse: "Pai, estou de volta".

"Bem, sente-se. Estamos falando do casamento da sua irmã. " Seu tom era comum, embora Miguel não amasse muito Marina, também não a odiava.

"Quem é ela? É indigna ouvir sobre o meu casamento. " Maria olhou para Marina com desdém e continuou falando: "Marina, você deve entender bem que agora sou a namorada do Pedro. A mãe dele me prometeu que, sem dúvida, serei a nora da família Ye."

(← Atalhos teclado) Anterior Conteúdos (Atalhos teclado →)
 Novels To Read Online Free

Digitalizar o código QR para baixar o Lera.

Volte para Topo

Partilhas