Lera > Romance > Eu quero você

   Capítulo 6 Continuação

Eu quero você Por Clara Personagens: 4371

Atualizado: 2021-04-08 00:16


Olá, peço desculpas. Ouve um bug alguns dias atrás e por isso tiveram alguns capítulos repetidos. Eu não sei como excluí-los, se souberem me avisem por favor! Obrigada pela compreensão :)

Capítulo:

“Eu escutei sua amiga te chamando pelo nome.” Ele respondeu com o mesmo tom frio de sempre.

“Entendi. Olha essa é a última vez que teremos esse tipo contato. Eu sou uma agente do FBI que está te investigando, então não podemos...”

Antes que ela pudesse terminar de falar, ele colocou seu corpo em cima do dela, e a olhou fixamente.

“Pare o carro. Eu vou descer!” Ela gritou com o motorista.

O motorista não a obedeceu, ele tinha ordens para só obedecer a seu chefe.

“Eu já encarei várias perseguições vindo do FBI. Mas nunca de uma agente tão sexy e bonita.”  

Com raiva, ela empurrou Massimo com toda sua força e apontou uma arma para ele.

“Para a porra desse carro, agora!” 

Ele fez um sinal para o motorista parar o carro. Para uma pessoa com uma arma apontada na cabeça, ele estava muito calma.

O motorista parou e ela desceu, ainda com a arma na mão. “Você pode ter certeza que eu vou encontrar provas dos seus atos mafiosos e vou te colocar atrás das grades.” Ela falou com a cabeça na janela.

Ele não demonstrou nenhum tipo de expressão. Logo depois ele foi embora.

‘Filho da...’ seus pensamentos foram interrompidos pelo seu telefone tocando. 

“Denvers?”

“Onde você está? Estamos em uma investigação de assassinato na casa do prefeito. Venha agora! Você ainda é da polícia, Denvers. Palavras do chefe hahaha.” Disse Mic a pedido do tenente.

Na casa do prefeito 

“Qual é Mic, meu expediente já tinha acabado.”  

“Desculpa. O chefe pediu pra te chamar.” Ele respondeu com um sorriso reconfortante.

“Olha isso aqui Denvers!” Gritou um perita.

Ao se aproximar do corpo ela levou um choque.

“Aí merda!” Ela reclamou com a mão na cabeça.

“Pelos hematomas no pescoço, ele foi estrangulado.” Disse o perita.

“O prefeito já sabe?” Clara perguntou.

“Não, ele ainda não sabe.”

Um tempo depois ela foi conversar com o tenente para ter mais informações.

“Bom, irei começar as investigações. Como acharam ele?”

“O jardineiro da casa. O prefeito ainda não sabe, então

preciso que você vá ou mande alguém ir contar a ele.” 

“Eu vou... ainda não terminaram a perícia. Daqui a alguns minutos eu volto. Por enquanto segura as pontas.”

“Claro!” O tenente respondeu.

Na Prefeitura

“Preciso falar o prefeito.”

“Desculpe, mas ele está em uma reunião muito importante. Se incomodaria de esperar?” A recepcionista perguntou.

“Olha eu sempre evito mostrar meu distintivo, mas aqui está... FBI.”

A recepcionista ficou pasma, então chamou alguém para acompanhar Clara para a sala de reunião.

Ela abriu a porta e todos a olharam confusos.

“Senhor prefeito? Podemos conversar!” 

“Quem é você? E por que invadiu a minha sala sem aviso?” Gritou ele.

“Agente Denvers!” Exclamou uma voz familiar.

Virando para trás ela viu uma figura de um homem frio e ao mesmo tempo bonito.

“Massimo.” Ao cumprimentá-lo, ela fez uma cara séria.

‘Agente Denvers?’ O prefeito pensou.

“Sou a agente Denvers, do FBI. Podemos conversar?” 

Ele ficou com medo quando ela disse que era do FBI, ele é um dos muitos políticos corruptos. E estava com medo de terem descoberto algo. 

“Saiam todos por favor! Conversamos mais outro dia.” Ele disse aos presentes.  

Massimo e os outros se levantaram para ir embora, mas o prefeito pediu que Massimo ficasse. Ele ainda tinha alguns assuntos para tratar com ele.

“Tudo bem, irei ficar na recepção. Para deixar-lhes a vontade

“Não há necessidade. Espero que o que a agente Denvers veio fazer seja rápido.”  

Ela olhou para Massimo com desdém. Mas logo contou ao prefeito o que tinha acontecido em sua mansão.

“Senhor Taylor... teve um assassinato em sua mansão...”

“Espera. O que?” Ele ficou com os olhos arregalados.

“Eu sinto muito senhor. A vítima foi o seu filho, Jason.”

Ele parou por um momento e logo correu pra casa.

“Senhor!” Ela gritou. Mas ele já havia partido.  

Olhando para Massimo que estava mexendo no celular como se não estivesse ouvindo nada, ela falou:

“Pelo visto você tem muitos contatos.” Ao dizer isso ela saiu em direção a porta, mas ele a puxou pelo braço.

“Nunca mais aponte uma arma pra mim, ou...”

“Ou o que? Você vai me matar como fez com várias pessoas?” Ela perguntou num tom sarcástico.

(← Atalhos teclado) Anterior Conteúdos (Atalhos teclado →)
 Novels To Read Online Free

Digitalizar o código QR para baixar o Lera.

Volte para Topo

Partilhas