Lera > Moderno > Não Quebre Meu Coração

   Capítulo 6 Hospital

Não Quebre Meu Coração Por Gilda Santana Personagens: 15264

Atualizado: 2020-05-11 00:06


Depois de acompanhar Andrew até a sala de emergência para que Ashley fosse atendida, Ellie teve permissão para entrar na sala onde sua amiga estava hospitalizada.

No entanto, ficou aterrorizada quando entrou pela porta, pois percebeu que Andrew estava de muito mau humor. A maneira como seus olhos frios perfuravam todo mundo com um olhar penetrante assustou Ellie, e a severidade do seu rosto era capaz de silenciar alguém devido ao grande medo que ele instilava, o que fazia alguém se sentir aterrorizado se estivesse sob que pareceriam cheios de fúria. Até a jovem enfermeira que cuidava da paciente tremia assim que ela passasse por ele.

Quando o estado da Ashley se estabilizou, o médico assistente e a equipe de apoio a deixaram descansar. Andrew e Ellie ficaram lá para cuidar da Ashley enquanto ela dormia.

O quarto luminoso do hospital ficou em silêncio, pois Ellie ainda estava chocada depois de testemunhar a terrível raiva do Andrew.

Quando ela notou que o homem começou a se aproximar da cama da Ashley, e vendo que ele ainda tinha uma expressão de raiva no rosto, Ellie observou todos os seus movimentos cuidadosamente. Como ela suspeitava que ele pudesse tentar machucar a pobre amiga, ela se levantou rapidamente e ficou no caminho do Andrew. Com a intenção de esconder seu medo, quando ele se virou, ela rapidamente se curvou para ele e disse: "Obrigada, senhor Andrew!" Ellie optou por se dirigir a esse homem pelo apelido, assim como todo mundo no hospital.

"Bem", Andrew não prestou muita atenção a Ellie, mesmo que ela estivesse na sala também. No momento, ele estava preocupado apenas com a saúde da Ashley. A resposta sem emoção que ele deu à outra garota na sala foi a única interação que ele teve com ela.

"Senhor Andrew, parece que você é um homem muito ocupado e certamente tem que fazer muitas coisas hoje. Portanto, se não se importar, eu cuidarei da Ashley e você poderá se retirar para continuar cuidando dos seus negócios."

A expressão da raiva no rosto do Andrew piorou quando ele ouviu as palavras da Ellie! Notando o olhar gelado e penetrante do homem à sua frente, ela sentiu a atmosfera na sala ficar mais fria.

Seu coração se congelou quando ela se viu no meio desse momento aterrorizante. Ela não sabia como reagir ao olhar frio do Andrew, nem o calor do verão conseguiu impedir Ellie de tremer de medo.

Ela começou a suspeitar quando viu como esse homem era sensível a Ashley, o que a fez refletir sobre qual era exatamente o relacionamento entre os dois.

De repente, o telefone no bolso do Andrew tocou, interrompendo os pensamentos da Ellie sobre que tipo de relacionamento ele tinha com a amiga. Ele pegou o aparelho e olhou para a tela com um pouco de hesitação. Seus olhos refletiram raiva quando ele leu o nome do chamador, fazendo com que ele franzisse a testa com mais força. Andrew pensou um momento antes de decidir atender a chamada e, relutantemente, ele deslizou com o polegar pela tela quando saiu da sala.

Ellie apreciou essa ligação oportuna, pois não apenas a salvou do olhar aterrorizante do Andrew, mas também a afastou do problema de estar na mesma sala com ele, mesmo que apenas por alguns minutos. Aliviada, ela suspirou profundamente e conseguiu se acalmar. Então, com alguma preocupação nos seus olhos, ela se virou para Ashley para cuidar dela.

'Pensei que Ash já estivesse bem desde ontem. O que ela fez para ficar doente assim de repente? Ela está com febre alta e ainda não acordou.'

Depois dum tempo, Andrew voltou. Ele parecia angustiado e estar com pressa, seus olhos refletindo sua relutância em sair e o quanto queria ficar para cuidar da Ashley. Ele estava apenas olhando para ela, como se estivesse tentando se desculpar porque precisava sair, sem possibilidade de ficar até que ela acordasse. Então ele se virou para Ellie com olhos descontentes e disse numa voz fria: "Eu tenho que ir agora. Preciso que você fique aqui ao lado dela e cuide dela."

Ela estava confusa, mas, apesar disso, concordou com o que Andrew disse, então assentiu e, com um pouco de atordoamento, disse: "Tudo bem."

Depois de dizer isso, ela pensou: 'O que esse homem está dizendo? Ele precisa que eu cuide da Ash? O que é isso?

Quem ele pensa que é? Que tipo de relacionamento os dois têm para que ele se atrevesse a dizer isso? Obviamente, sou a melhor amiga dela, que deveria cuidar da Ash, não ele.'

No entanto, Ellie guardou todas essas idéias para si mesma, pois não ousou expressar suas preocupações por causa do quão desconfortável a presença do Andrew a fazia se sentir. Agora que ele se foi, Ellie sentiu o estresse e a pressão nos seus ombros sairem junto com ele.

No entanto, tudo relacionado com aquele homem a intrigava, então ela suspeitava que ele era alguém que pertencia às esferas mais altas da sociedade. A atmosfera na sala era diferente quando Andrew estava lá, e ficava perto desse homem a fazia se sentir tão desconfortável e nervosa que era até difícil respirar. Ela não tinha ideia de por que um estranho como ele poderia fazê-la se sentir tão sobrecarregada.

Ellie ficou chocada e preocupada com a forma como sua amiga conheceu um homem que possuía uma aura tão poderosa.

"Ugh ..." Ashley soltou um gemido leve enquanto abriu os olhos sonolentos lentamente.

A última coisa que lembrou foi que estava no seu apartamento, por isso se sentiu nervosa ao acordar num lugar diferente que não era sua casa. A luz brilhante do teto, as paredes brancas e uma cama que não era dela a confundiam enquanto tentava ajustar os olhos às luzes.

"Você já acordou!", uma voz familiar entrou nos seus ouvidos, o que a ajudou a se acalmar.

E a fez virar a cabeça na direção daquela voz doce. Ela reconheceu Ellie, que estava sentada ao lado dela e tinha um sorriso no rosto.

"O que aconteceu? O que me passei?" Ashley queria pedir uma resposta à amiga, mas foi interrompida por uma tosse muito rouca imediatamente. Além disso, ela não conseguiu continuar falando porque sua voz causava uma dor angustiante de garganta.

Ellie se levantou quando viu que sua amiga mal podia falar e decidiu pegar um copo de água morna para dar a Ashley. No entanto, Ashley era fraca demais para se levantar por conta própria, então Ellie teve que pegá-la pelos braços e ajudá-la a se sentar na cama. Por fim, Ashley bebeu um pouco da água e sentiu que já podia falar, mas foi interrompida.

"Você me perguntou o que aconteceu? Eu deveria ser a única que te interrogue sobre o que passou. Você está com febre muito forte, mas graças a Deus você recebeu o tratamento a tempo. Se não fosse por isso, você já estaria ser boba agora", respondeu Ellie a Ashley enquanto acariciava os cabelos e, num tom de brincadeira, reclamou mentalmente: 'Que mulher descuidada. Ela nunca é capaz de cuidar do seu corpo. Estava só um dia sem observá-la e ela conseguiu encontrar uma maneira de criar problemas e me forçar a cuidar dela.'

"Ashley, seja honesta comigo. Você me disse que foi à festa do noivado da Lena, então por que você acabou assim, num quarto do hospital e doente? Preciso que você me dê algumas respostas", a voz da Ellie estava cheia de preocupação, mas ela também estava muito chateada com o que havia acontecido com sua amiga. Ashley parecia muito frágil e vulnerável enquanto estava deitada na cama.

"Então foi tudo o que aconteceu antes de eu acordar. Certamente foi a razão pela qual eu tenho essa dor de cabeça terrível", Ashley foi forçada a falar para explicar o que tinha acontecido, e mesmo que sua voz soasse normal, ela ainda se sentia tão fraca que achava difícil falar do jeito que costumava falar

.

"Oh Ellie, Me desculpe. Foi apenas um acidente. Prometo ser mais cuidadosa", disse Ashley, olhando para Ellie com os olhos cheios de sinceridade.

"Grg, grg, grg ..." Devido à fome, o estômago da Ashley roncou, e com isso ela lembrou que não tinha comido nada.

Envergonhada com o barulho, seu rosto ficou vermelho.

Para tranquilizar a amiga, Ellie sorriu para ela e, sem dizer nada, pegou uma tigela de mingau. Ashley ainda estava fraca, então Ellie a alimentou. Foi uma cena muito fofa entre duas amigas que se importavam com uma à outra. Ellie preparou o mingau como o café da manhã para ambas naquela manhã. Desafortunadamente, elas não puderam comê-lo porque ela encontrou Ashley doente e teve que levá-la ao hospital, mas ela foi tão atenciosa que não se esqueceu de levar o mingau com ela, pois pensou que sua amiga poderia estar com fome quando acordasse.

Ashley achou delicada, mas desconfortável, que Ellie a alimentasse, já que ela se sentia como sua filha, então, depois de parar a mão da amiga, abrir a palma da mão e pedir a colher, ela disse: "Eu posso comer sozinha."

"Pelo menos, deixe-me te ajuda a comer. Uma das suas mãos ainda está conectada ao soro. Você acha que pode comer sozinha agora?" Ellie respondeu a Ashley enquanto apontava para a agulha do gotejamento que estava nas costas da mão dela.

"Isso faz sentido", Ashley assentiu. Ficou um pouco triste ao ver que precisava de alguém para alimentá-la, mas estava feliz por ter uma amiga que se importava tanto com ela.

Ellie continuou a alimentar Ashley, mas parou por um momento quando uma idéia passou por sua mente.

"Ash, enquanto tudo isso acontecia, um homem veio ao nosso apartamento. Eu não o reconheci ou o vi antes, mas ele disse que tinha vindo te visitar. Você sabe quem ele é?".

"Eh? Quem? Como ele se pareceu?" Ashley estava confusa, então ela respondeu Ellie com suas próprias perguntas.

"Era um homem alto, com cerca dum metro e oitenta e oito centímetros de altura, um rosto muito atraente e carismático, mas o olhar nos olhos era muito frio. Parecia que você estava na presença dum tirano", Ellie disse a Ashley todos os detalhes que ela conseguia se lembrar sobre o homem. Ela falou sobre como era a atmosfera quando ele estava lá e a facilidade com que ele enviava a mensagem aos outros. Ellie esperava que Ashley pudesse lhe contar a identidade dessa pessoa.

"A sério? Desculpe, mas não me lembro, também não sei quem ele é", Ashley balançou a cabeça enquanto respondia a Ellie. Sua boca estava tão cheia de comida que suas palavras eram um pouco difíceis de entender.

"Você tem certeza que não conhece esse homem?" Ellie ainda estava cética e, quando olhou para Ashley, lembrou-se dos eventos anteriores e pensou consigo mesma: 'Esse cara estava muito preocupado com ela. É fato que ele ficou furioso, mas esta manhã estava muito preocupado com a saúde da Ashley.'

"Eu não sei", confirmou a amiga enquanto balançava a cabeça novamente.

"É compreensível que você não se lembre, mas é que eu estava um pouco desconfortável com o modo como ele se comportou, já que parecia que vocês dois eram muito próximos. Você precisa ter mais cuidado com esse homem, pois parecia que significava algo importante para ele", Ellie escolheu suas palavras com muito cuidado.

"Isso é impossível!" Ashley ficou confusa quando ouviu o que a amiga disse e, por um momento, pensou que não estava falando sério, mas notou que Ellie estava olhando para ela com muita preocupação.

Ashley sempre acreditou que se conhecia muito bem e, pela maneira como Ellie descrevera o homem, deduziu que ele devia ser alguém que pertencia à classe mais alta da sociedade, tornando isso impossível para ela conhecer um homem tão extraordinário.

Mesmo se ela deparasse com um homem tão incrível, ela ficaria nervosa demais para interagir com ele, pois sua boca secaria e sua língua se emaranharia, fazendo com que ela fosse incapaz de pronunciar uma palavra e, em vez de tentar alguma coisa, ela acabaria fugindo.

No entanto, uma cena em particular emergiu do fundo da sua mente, e se lembrou da noite em que entrou no quarto dum estranho furtivamente e conheceu um certo homem. No corpo dela estavam os traços de tudo o que ele havia feito com ela, e ela sentiu como se tudo tivesse acontecido novamente.

'Ele tinha cerca dum metro e oitenta e oito centímetros de altura?

Atraente? Carismático?

Um homem que emite a aura dum tirano?

Isso é impossível! Realmente poderia ser o homem que encontrei naquela noite ... ?'.

Com todas essas idéias a dominando subitamente, Ashley se engasgou, fazendo-a tossir alto quando seu cérebro juntou todas as peças do quebra-cabeça.

Ellie percebeu isso e colocou do lado a tigela e a colher nas mãos para acariciar as costas da Ashley e ajudá-la a respirar com mais facilidade. "Coma devagar! Ninguém vai roubar sua comida, então você não precisa se apressar", Ellie a repreendeu.

"Não, eu não estava comendo rápido! É só que..." Ashley tentou encontrar as palavras apropriadas para descrever seus pensamentos, mas acabou com a língua emaranhada.

"O que?".

"Acabei de me lembrar do homem que você me contou! Ele deve ser o cara que eu encontrei naquela noite!" Ashley contou a Ellie tudo o que lembrava, mas ela não pôde continuar falando um pouco mais porque sua garganta ainda estava dolorosa, então apenas engoliu em seco enquanto olhava para Ellie.

Ashley estava realmente nervosa porque seu corpo se lembrava de hematomas, dores de cabeça e tudo o mais que experimentara naquela noite.

Ela tremia só de pensar no que havia acontecido, já que seu corpo ainda estava traumatizado. Ela nunca mais quis experimentar esse tipo da agonia!

'Certamente este homem é muito mimado porque pertence a uma família rica. Ele consegue facilmente qualquer mulher que ele queira, e é por isso que ele trata as mulheres como brinquedos, ' Ashley tentou se confortar quando esses pensamentos terríveis tomaram sua mente, e ela tentou minimizar o que aconteceu entre ela e aquele homem.

Depois de saber tudo, Ellie só pôde abraçar a amiga. Ela ficou surpresa com o quão histérica estava quando percebeu quem era aquele homem. Agora estava claro para ela por que Ashley não queria se envolver com um homem assim.

"Minha querida Ashley, o que aconteceu com você?" De repente, uma voz doce com uma pitada de sarcasmo veio de fora da sala.

Ashley franziu a testa quando reconheceu a voz, seus olhos refletindo medo e raiva.

Quando a porta estava aberta, Lena entrou na sala. Ellie olhou para ela e perguntou com uma voz fria: "O que você está fazendo aqui?".

"Eu descobri que Ashley estava doente. Como eu poderia ficar em casa e não visitá-la?" Lena continuou caminhando em direção à cama da Ashley, sem se importar com o comportamento rude das essas duas garotas lá dentro. As duas olharam friamente para ela, esperando que ela fosse embora, mas ela as ignorou.

Lena ficou ao lado da cama da Ashley e a observou de perto. Embora fosse evidente que Ashley se sentia fraca devido à febre, isso não bastava à ela perder a graça que possuía, pois seu rosto continuava tão bonito quanto uma rosa, não afetado pela doença que a afligia. Além disso, suas bochechas também pareciam vermelhas e macias. Isso enfureceu Lena, que, com ciúmes, a desejava poder estragar o belo rosto da mulher à sua frente. Dentro da sua mente, ela não pôde deixar de gritar do fundo do coração: 'Esse seu lindo rosto faz você parecer uma prostituta. Tenho certeza que você pode seduzir qualquer um homem que esbarre em você. Quero fazer o favor de rasgar seu rosto lindo!'.

(← Atalhos teclado) Anterior Conteúdos (Atalhos teclado →)
 Novels To Read Online Free

Digitalizar o código QR para baixar o Lera.

Volte para Topo

Partilhas