Lera > Moderno > Não Quebre Meu Coração

   Capítulo 4 Melhores amigas

Não Quebre Meu Coração Por Gilda Santana Personagens: 11419

Atualizado: 2020-05-11 00:05


Raymond refletiu algumas vezes sobre como as coisas poderiam ser se nada tivesse acontecido naquele dia, perguntando-se de tempos em tempos: 'O que teria acontecido se eu não estivesse naquele bar? O que seria de mim se eu não estivesse bêbado e não tivesse dormido com Lena? Eu ainda estaria com Ashley?'

Obviamente, a resposta sempre era não, pois Lena era tão manipuladora que, mesmo que não tivesse caído nessa armadilha, ela teria outra preparada. Essa mulher teria encontrado uma maneira de fazer sexo com ele para terminar seu relacionamento com Ashley.

"Raymond!" Lena o chamou enquanto seu rosto estava enterrado no seu peito.

Verdade seja dita, ela realmente não se importava com esse homem, muito menos amá-lo.

Tudo o que ela queria era afastá-lo da Ashley. Desde que eram meninas, Lena sempre queria roubar qualquer coisa que pertencia à Ashley, então, sempre que percebia que Ashley gostava de algo, fazia tudo para impedi-la de tê-lo.

Lena sempre tinha ciúmes do relacionamento da Ashley com Raymond, porque além de ser um homem bonito, atencioso e carinhoso, ele também era gentil com Ashley. Lena pensou que era ela quem merecia estar com um homem tão carinhoso. Ela estava sorrindo ameaçadoramente quando se lembrou do plano perfeito que havia planejado para romper o relacionamento deles, com o plano se certificou de que Ashley testemunhasse como Raymond a tinha traído. Ficou satisfeita quando, naquela noite, Ashley os surpreendeu juntos na cama, ela nunca esqueceria como o rosto da Ashley empalideceu completamente, chocado e cheio de angústia. No entanto, após esse evento, Lena nunca mais viu Ashley exprimir aquela expressão deprimente quando Ashley encontrou a com Raymond. Ela supôs que Ashley estava apenas tentando agir com indiferença mas, no fundo, estava com o coração partido e desanimada pelo fato do relacionamento entre Lena e Raymond ser mais íntimo e apaixonado do que antes com o mesmo homem.

"Eu vou cuidar de você", ele prometeu a ela enquanto abraçava Lena e a pressionava contra o peito para mostrar sua devoção.

"Obrigada. Eu acredito em você", respondeu Lena enquanto baixava o rosto corado.

Ellie saiu correndo do prédio do Grupo Luo e quase correu para a calçada enquanto balançava os braços para pegar um táxi. Ela queria falar com Ashley o mais rápido possível, mas não atendeu nenhuma das ligações, por isso ficou mais preocupada em confirmar que a amiga havia desligado o telefone.

Ela lembrou que no dia em que foram contratados pelo Grupo Luo, elas decidiram alugar um apartamento no mesmo bairro em que o prédio da empresa estava localizado, para que levassem menos tempo para chegar a casa e, justamente por isso, o taxista levou apenas alguns minutos para levá-las ao seu destino.

No entanto, Ellie estava tão preocupada que sentiu que a jornada levara horas.

Assim que chegou, ela rapidamente saiu do táxi e correu para o apartamento. A ansiedade a dominou no momento em que girou a maçaneta e abriu a porta. Quando acendeu a luz da sala, encontrou Ashley enrolada numa toalha de banho e dormindo no sofá profundamente.

A brisa fria da noite dava a impressão de que não era verão. Ellie suspirou quando viu a amiga dormindo na sala, coberta apenas com uma toalha numa tarde tão fria, então decidiu pegar um cobertor para mantê-la aquecida.

Já com um cobertor rosa nas mãos e sem emitir nenhum som, ela caminhou em direção a Ashley, mas Ellie quase derrubou o cobertor no chão quando notou os hematomas rosados que estavam por todo o pescoço. Percebendo que essas marcas estavam espalhadas por todo o corpo, ela arregalou os olhos completamente, incapaz de acreditar no que estava testemunhando.

Ellie nunca teve um namorado ou alguém com quem se tivesse intimidade. No entanto, ela ouvira o suficiente de seus colegas do quarto na universidade para se convencer de que aqueles hematomas eram chupões.

Ela queria acordar Ashley, já que ela tinha muitas perguntas a fazer. No entanto, as olheiras ao redor dos olhos da sua amiga a fizeram parar e, em vez disso, ela passou a cobri-la com o cobertor nas mãos, decidindo que iria preparar o jantar para ambas. Antes que Ellie pudesse entrar na cozinha, Ashley de repente pegou sua mão e a agarrou com firmeza.

Ela já havia acordado desde o momento em que sua amiga entrou na sala e acendeu a luz, mas como era difícil para ela se ajustar ao brilho da sala, ela decidiu manter os olhos fechados.

"Ellie ..." Quando ela se levantou do sofá, Ashley falou com uma voz quase inaudível. Então ela se aproximou da mulher em frente dela, inclinou-se para ela e a abraçou, descansando a cabeça no ombro dela para tentar encontrar algum conforto da sua melhor amiga.

Portanto Ellie deu um tapinha na cabeça da Ashley em busca de conforto, pois teve um pressentimento de que sua melhor amiga estava chorando muito. Depois ela acariciou suas costas e olhou diretamente nos seus olhos inchados, dizendo: "Ash, acalme-se, tudo ficará bem."

"Eles ... Eles planejavam me casar com alguém que eu não amo. Só porque Michael é patrão duma empresa imobiliária, eles planejaram torná-lo meu marido. Eles até me drogaram ontem à noite ..." Ashley confessou com uma voz infeliz. Ellie a abraçou com força enquanto as lágrimas corriam pelas bochechas da sua amiga, que mais tarde contou tudo o que tinha acontecido desde a noite anterior até esta manhã. Ela estava chorando enquanto tentava se lembrar de todos os detalhes do que havia acontecido.

Ellie sentou-se e ouviu atentamente, acariciando ocasionalmente as costas da Ashley para ajudá-la a respirar melhor enquanto chorava. Quando ela acabou de contar sua história, Ellie estava envolvida em ansiedade, medo e ra

iva pelo que tinha acontecido com sua amiga.

Ambas eram muito próximas desde o ensino médio. Elas dividiam a mesma mesa, brincavam juntas e até comiam juntas. Elas sempre gostavam de fazer companhia um ao outro porque tinham muito em comum e até praticavam os mesmos passatempos.

Ashley era órfã, portanto, num ponto da sua vida, ela foi adotada pela família Mu, mas mesmo depois disso tinha dificuldade para se sentir acolhida e amada, pois a família não se importava com ela. Eles a fizeram conseguir um emprego de meio período para que ela pudesse pagar as propinas da escola e, mesmo quando se tratava de roupas e brinquedos, eles deram a ela tudo o que Lena já tinha usado. Sua vida era dura antes que ela se mudasse e morasse sozinha.

Por sua parte, Ellie era filha dos pais divorciados. Eles se separaram quando ela era criança, por isso foram seus avós que a criaram. Ambas haviam experimentado tristeza semelhante na infância, o que foi outro motivo que ajudou elas a sentirem um pelo outro e acabaram se tornando melhores amigas.

Ashley era uma mulher forte e Ellie sabia disso perfeitamente. Sua amiga nunca chorou, não importava o quão devastadoras as coisas que aconteciam com ela. No entanto, o mar de lágrimas esta noite a fez parecer uma garotinha indefesa.

Ellie ficou furiosa quando descobriu o casamento arranjado que os pais adotivos da Ashley tinham preparado. Ela queria ir e assassinar pessoas que queriam forçá-la a se casar com um homem como Michael.

'Seus pais adotivos são piores que lixo', pensou ela, indignada.

Ela sabia muito bem que esse homem era uma pessoa detestável, pois tinha brincado com o coração das muitas jovens solteiras e inocentes, e aqueles que acreditavam que eram capazes de estar com ele acabaram não apenas com o coração partido, mas também com cicatrizes físicas e mentais.

No entanto, a riqueza e a influência do Michael o protegiam do ódio das suas vítimas e das suas famílias. Assim, no final, eles só podiam ver suas filhas vivendo na miséria pelo resto das suas vidas.

Ellie ficou assustada quando Ashley lhe disse que havia entrado no quarto dum estranho no hotel, e abraçou sua melhor amiga enquanto continuava contando sua terrível experiência.

"Ellie, estou com fome", a voz da Ashley parecia trêmula porque ela estava fraca agora.

Quando ela se inclinou para a amiga, percebeu que seus olhos estavam vermelhos e inchados, enquanto as bochechas rosadas estavam molhadas de lágrimas. Ela parecia uma princesa triste dum conto de fadas.

Ellie enxugou cuidadosamente as lágrimas no rosto da sua melhor amiga e, olhando diretamente para aqueles olhos tristes, disse suavemente: "Ash, anime-se! Vou fazer o jantar, então vá para o seu quarto e troque de roupa antes de pegar um resfriado."

"Tudo bem, eu vou", Ashley respondeu com uma voz calma.

Ouvindo sua resposta, Ellie se virou devagar e caminhou em direção à cozinha. Ela era a pessoa que conhecia melhor Ashley. 'Ela está apenas tentando ser firme e não quer que eu me preocupe com ela, mesmo que esteja tendo um momento muito difícil. Eu devo apoiá-la adequadamente', ela pensou.

Ashley entrou no quarto e foi até o armário, depois tirou o pijama, sem se importar com a cor da roupa. Depois de se trocar, ela voltou para a sala de estar e se sentou no sofá, quase incapaz de pensar. Estava apenas olhando silenciosamente para as costas da Ellie.

Elas moravam num apartamento com dois quartos separados e uma sala de estar. Portanto, cada uma tinha decorado o quarto que correspondia ao seu gosto, mas haviam compartilhado suas idéias sobre a sala, projetando-a de tal maneira que ambas concordassem.

Nenhuma delas havia crescido numa família funcional, mas se tratavam como irmãs. Elas não precisavam ter um relacionamento do sangue para entender uma à outra.

"O que você está fazendo sentada ali? Venha aqui e me ajude a preparar a mesa!" Ellie disse com um sorriso alegre quando notou que Ashley ainda estava atordoada na sala de estar.

A última estava prestes a ajudar, mas de repente uma ideia passou por cabeça da Ellie: "Oh, isso não importa. Você pode apenas sentar lá para relaxar um pouco. Eu posso cuidar disso", disse ela.

Sorrindo com o doce comentário da sua amiga, Ashley pulou do sofá e disse: "Não se preocupe, eu já me sinto melhor."

As duas melhores amigas se ajudaram a preparar a mesa e, quando terminaram, elas sentaram-se frente a frente com grande alegria. O aroma da comida cativou seus narizes, e Ashley, sabendo como seria deliciosa, elogiou Ellie: "O homem que está destinado a viver ao seu lado terá muita sorte."

"Pare de falar bobagem. Você deve estar com fome, então vamos comer!" Ellie respondeu com um leve sorriso no rosto enquanto revirava os olhos para Ashley.

Ela não comentou o fato do Raymond ter se aproximado dela na empresa e perguntou o que havia acontecido com ela, já que ela não queria que Ashley se sentisse infeliz novamente.

Ambas, em silêncio, desfrutaram os pratos preparados por Ellie, criando uma atmosfera pacífica que cercava a casa inteira. Quando terminaram, elas limparam a mesa e Ellie lavou as louças, enquanto Ashley foi para a sala de estar e ligou a televisão para assistir ao noticiário. Mais tarde, quando Ellie terminou o trabalho na cozinha, sentou-se ao lado da amiga, que estava completamente concentrada nos seus pensamentos. "Ash, o que você está pensando?", ela perguntou curiosamente.

"Em nada, é só que hoje à noite eu quero dormir com você", Ashley disse suavemente enquanto abraçava Ellie. Então ela pressionou a cabeça no ombro dela, como se com esse gesto estivesse tentando convencê-la.

"Claro!".

"Obrigada, você é a melhor amiga."

(← Atalhos teclado) Anterior Conteúdos (Atalhos teclado →)
 Novels To Read Online Free

Digitalizar o código QR para baixar o Lera.

Volte para Topo

Partilhas