Lera > Moderno > Não Quebre Meu Coração

   Capítulo 3 Ela estava exausta

Não Quebre Meu Coração Por Gilda Santana Personagens: 11371

Atualizado: 2020-05-11 00:06


Ashley levou algum tempo para se convencer: 'Está bem. Já passamos uma noite juntos, e ele é muito bonito, então não acho que um beijo machucará ninguém. O farei!', ela murmurou para si mesma quando sentiu que seu coração estava prestes a explodir de ansiedade.

Ashley olhou para os lábios vermelhos cheios do homem ao lado dela, e a tentação de se aproximar cresceu apenas vendo-os. Então, com o rosto corado completamente, ela se inclinou e o beijou.

Foi um beijo rápido, que nem durou mais que um segundo.

Ela rapidamente virou o rosto corado para longe antes de Andrew perceber o que tinha feito.

Ele arregalou os olhos, para dizer a verdade, ficou decepcionado com o que havia acontecido, pois esperava algo mais apaixonado do que um beijo tão rápido.

Ashley se sentiu desconfortável quando notou que Andrew estava olhando para ela, então tentou agir naturalmente enquanto se afastava dele. No entanto, sua cabeça estava cheia de perguntas e dúvidas: 'Claramente ele mostra sinais de que quer que eu faça o primeiro movimento. Ele quer que eu dê o primeiro passo? O beijo poderia ter sido bom o suficiente? '

"Que tal tentar outro?" Andrew disse com uma voz fria e carismática, como se soubesse o que Ashley estava pensando.

Ele era um homem de negócios calculista e de mente fria, então só fez acordos que trouxeram algum benefício para si ou para sua empresa. Em nenhum momento da sua vida ele se viu do lado perdedor, em qualquer negócio, e esse beijo não seria exceção, já que ele queria algo mais e se sentia compelido a consegui-lo.

As palavras do Andrew fizeram Ashley entender que isso era apenas o começo. Com seus olhos tímidos e uma pitada de luxúria, ela se viu lentamente se aproximando do rosto dele.

Ashley pressionou os lábios contra do Andrew novamente, mas desta vez foi diferente, já que não foi apenas um beijo rápido, mas cheio de paixão. Ela finalmente estava provando aqueles lábios suaves e macios que ela tanto desejava, que tinham um leve cheiro de cigarro.

Ashley percebeu que esse era seu primeiro beijo de verdade e que Andrew era o homem para quem ela havia perdido a virgindade. Ela namorou com Raymond, mas eles apenas andavam de mãos apertadas e ele a beijava nas bochechas. Ele nunca ousou dar-lhe um beijo apaixonado nos lábios, muito menos fazer sexo.

Andrew não gostava muito do perfume feminino, considerando que esse tipo de aroma era muito penetrante. Ashley não usava naquele dia, mas sua pele ainda cheirava a lavanda. Ele tentou resistir a cheirá-la, mas esse aroma tão excitante fez seu desejo crescer.

Andrew sorriu enquanto olhava para Ashley: primeiro os lábios doces, depois os olhos tímidos e, finalmente, o corpo sedutor. Os hematomas rosados que cobriam alguns lugares na sua pele macia o lembraram do momento orgástico que eles compartilharam na noite anterior, ele acariciou seu corpo com ímpeto, tocando-a nos lugares mais sensíveis. Essa breve lembrança o fez perceber que Ashley não sabia como beijar, já que ela usava apenas os lábios e não a boca.

Andrew não conseguia mais se controlar. Queria que esse beijo que eles estavam compartilhando se tornasse algo mais apaixonado e enérgico.

Com isso na mente, ele decidiu pegar o telefone na mesa ao lado da sua cama para discar um número e, assim que a ligação fosse ligada, ele disse em voz baixa: "Livre-se das pessoas de fora!" Depois de dizer isso, ele desligou o telefone e passou a colocar o rosto em frente da Ashley. Seus lábios se conectaram novamente, mas desta vez ele fez uso da língua, lambendo os lábios dela maliciosamente e fazendo a boca dela aberta. Depois, ele se abriu caminho entre os dentes enquanto as línguas entrelaçavam.

Ashley relutou a princípio, já que era a primeira vez que participara dum beijo tão selvagem. Seu corpo inteiro estava completamente rígido, mas a língua do Andrew quebrou-lhe e ele conseguiu entrar na sua boca, indo para lugares onde ninguém mais tinha estado. Seu rosto ficou mais quente, fazendo-a querer mais este homem. Com as línguas tocando e mordendo os lábios, a pele de ambos se juntou e seus corpos se juntaram ...

Ashley acordou quando a tarde estava quase no fim. A luz do sol, que era amarela durante o dia, começou a pintar de laranja quando foi projetada pela janela, dando à sala escura uma sensação calorosa e acolhedora.

Ashley sabia que tinha que sair logo, mas apesar de ter dormido por um longo tempo, isso não foi suficiente para aliviar seu cansaço. As marcas em seu pescoço, ombros e peito ainda estavam lá, como evidência da noite apaixonada que ela compartilhou com o homem deitado ao lado dela, que ainda estava dormindo. Ela recolheu seus pertences e, antes de sair da sala, deu uma última olhada no Andrew.

Enquanto ela caminhava pelo corredor, seu corpo inteiro estava cambaleando e, quando conseguiu sair, chamou um táxi para levá-la para casa. Não demorou muito para chegar ao apartamento que alugou com Ellie Su. Na chegada, ela foi diretamente ao banheiro e encheu a banheira com água.

Mergulhou seu corpo inteiro na água morna, tentando aliviar a fadiga. Atordoada, lembrou-se dos eventos da noite anterior e podia acreditar que tudo tinha sido um sonho erótico simples, se seu corpo não estivesse dolorido e machucado por uma paixão desenfreada.

Ashley nunca imaginou que um dia ela passaria uma noite assim.

Os movimentos ardentes que seu corpo fez nessa aventura a deixaram exausta, mas a água morna que a envolvia poderia dissipar seu cansaço. Enquanto relaxava, começou a sentir as pálpebras dos olhos ficando mais pesadas e adormeceu finalmente até o som do telefone a acordar.

Ashley percebeu que a água já estava esfria

ndo. Suas mãos, pés e lábios também se sentiam igualmente frios. Quando ela saiu da banheira, seu corpo inteiro estava tremendo, então ela pegou uma toalha e a enrolou ao redor de si mesma enquanto atendia a ligação da Ellie.

Sua garganta estava áspera, pois, quanto ela falava, fez isso com uma voz rouca e seca: "Ellie, oi."

"Ash, o que aconteceu?", ela perguntou num tom preocupado quando percebeu que a voz da sua amiga parecia muito desgastada.

Ashley pegou um copo da cozinha e se serviu de água, fazendo sua garganta ficar melhor depois de beber um pouco daquele líquido refrescante. "Nada. Não se preocupe", respondeu Ashley.

"Ei, por que você não foi trabalhar hoje?".

"Ellie, eu não me sinto bem. Você pode avisar o chefe que devo tirar dois dias de folga por licença médica?" Depois de sair da cozinha, Ashley ainda estava tonta, então ela entrou na sala de estar e sentou-se no sofá confortavelmente.

"Ash, o que aconteceu com você? Tem febre? Você já foi ao hospital? ...? Senhor ... Senhor Raymond! ".

Quando Ashley estava prestes a responder às perguntas da Ellie, sua amiga de repente parou de falar e pronunciou o nome do Raymond, deixando a atordoada depois de ouvi-lo, mas conseguiu recuperar o juízo e desligar a ligação.

Depois de um tempo, no entanto, seu telefone tocou novamente e, quando Ashley viu o nome do interlocutor na tela, ela soltou um suspiro profundo. No final, ela decidiu desligar o telefone e colocá-lo no outro lugar, depois, sua tontura tomou conta dela, então ela adormeceu no sofá profundamente.

...

Ellie estava na porta da frente da empresa do Grupo Luo, com os olhos fixos no homem que estava bloqueando seu caminho. Ela se acalmou e disse: "Senhor Raymond, me desculpe. Meu turno acabou e tenho que ir para casa agora. "

Raymond parecia desesperado, como sempre parecia um homem bonito e arrumado, mas naquele momento seu cabelo estava uma bagunça e seu rosto tinha uma barba de vários dias. Além disso, seus olhos mostravam sua falta de sono e uma certa vermelhidão que provavelmente foi causada por choro. Ele tinha um telefone na mão, com o qual tentou entrar em contato com alguém, mas apenas ouviu o som duma mensagem de voz.

Com os olhos arregalados de tristeza, Raymond encarou Ellie e, depois de engolir saliva, perguntou com uma voz profunda e triste: "Você sabe se algo aconteceu com Ash ... ?".

Ellie interrompeu Raymond mesmo antes que ele pudesse terminar suas palavras, e com um tom de repreensão, respondeu: "Você já é noivo da Lena!" Ela fez o possível para não dar um tapa no rosto do Raymond.

"Eu sei disso. Eu só quero ter certeza de que Ashley está bem."

"Raymond, pare com isso. Você não se importa mais com nada que lhe aconteça. Na verdade, está muito bem sem você! Ela está melhor agora que você não faz mais parte da vida dela!" Pelo telefonema que ela teve com Ashley, Ellie sabia que algo estava errado, então sabia que precisava se livrar do Raymond o mais rápido possível e ir para casa a toda a pressa.

Na hora certa, Lena se aproximou deles. Ellie, com um sorriso inexpressivo, virou-se para Raymond e disse: "Senhor Raymond, sua noiva está chegando. Espero que ela possa te fazer companhia, porque eu já tenho que ir. "

"Ellie, por favor ...".

"Raymond, o que aconteceu?" Lena perguntou educadamente. Ellie já tinha deixado a cena, deixando o casal na porta. Lena enlaçou seus delicados dedinhos entre as mãos do Raymond.

Ela usava um vestido branco na altura do joelho e, como era feito sob medida, sua silhueta se destacava. A bolsa Chanel pendurada no pulso parecia nova em folha, confirmando que ela era duma família rica. Demorou um tempo considerável para terminar a maquiagem, mas valeu a pena, já que ela parecia perfeita. Finalmente, seus longos cabelos negros caíam pelas costas graciosamente.

"Nada!" Raymond respondeu enquanto olhava para Lena. Ele estava olhando para ela, mas seus olhos revelaram que ele desejava que outra pessoa usasse aquele vestido.

A maneira como ele a olhava causou uma expressão de nojo no rosto da Lena, já que ela sabia que ele estava pensando na outra mulher. Ela queria fazer um barulho, mas optou por fingir um sorriso antes que Raymond pudesse dizer qualquer coisa.

"Vamos para casa. Hoje vamos jantar com meus pais, ou você esqueceu?", ela disse a Raymond enquanto o pegava pelo braço e tentava eliminar aquela garota da cabeça dele.

"Lena, eu ... Me desculpe", seus olhos estavam cheios de tristeza e arrependimento, já que ele estava imaginando Ashley tomando o lugar da Lena. Ele acreditava que o vestido branco comum a faria parecer uma deusa grega e seus lindos cabelos escuros tremulariam quando o vento soprasse. Ele sempre adorava acariciar o cabelo daquela mulher. Ele estava revivendo na sua mente todos os momentos que passaram juntos.

"Raymond, eu entendo você. Eu sabia que você está apaixonado por minha irmã mais velha. Ela é o amor da sua vida, não eu. Me desculpe por não poder ser ela. Eu gostaria que as coisas não tivessem terminado assim. Se ao menos eu não tivesse bebido aquele copo de vinho ... " A voz da Lena parou, e mais tarde ela começou a chorar.

Seus ombros começaram a tremer quando as lágrimas corriam por suas bochechas, ofegando entre seus soluços. Ela levantou o rosto e, com os olhos avermelhados, olhou para Raymond. Era uma garota muito frágil, portanto, ao vê-la, qualquer homem sentiria a necessidade de abraçá-la, protegê-la de qualquer ameaça e beijá-la;

Raymond não foi exceção, pois era exatamente isso que ele pretendia fazer. Puxando-a lentamente para o peito, ele a abraçou e disse: "Lena, não diga isso. Eu também sou o culpado. "

(← Atalhos teclado) Anterior Conteúdos (Atalhos teclado →)
 Novels To Read Online Free

Digitalizar o código QR para baixar o Lera.

Volte para Topo

Partilhas