Lera > Romance > Amor Doce Tortura

   Capítulo 14 Contínuo a querer-te

Amor Doce Tortura Por Edi Personagens: 4170

Atualizado: 2021-01-13 03:09


Ela ainda com a cabeça coberta pensava em tudo o que estava acontecendo, seu corpo criava vida quando estava sob a mão dele. Seu rosto ardeu, com um misto de vergonha e alegria, quando ele a tocava o mundo todo desaparecia eram os únicos no planeta. E agora ele estava na sua cozinha, preparando seu café da manhã, como não querer esse homem, tão gostoso, charmoso, viril. Ela já não tinha forças para recusa-lo, seu destino estava nas mãos dele. Como uma flor que precisa de água assim, ela se sentia em relação a ele. Ela estava tão absorvida em seus pensamentos, e não percebeu a sua chegada.

Querida, querida ele a chamou: seu café, ela levou um susto e ficou toda envergonhada, olhando para ele. Sente-se ele pediu, quando ela se sentou o lençol escorregou e revelou seus seios. Ele olhou para aquelas fonte de sabor e seu coração disparou, colocando a bandeja de café nas pernas dela e não resistindo, ele os tocou fazendo ela gemer, estremecer. Ela parou as mãos deles e perguntou: toda tímida tentando adiar o momento, pois suas partes ainda doíam, vamos tomar café, você o trouxe não vamos desperdica-los.

José August, olhou em seus olhos e sugeriu então me deixe alimentar você? E colocou um morango na sua boca, ela mordeu e começou a mastigar, ele pegou o resto do morango e passou em seu mamilo seu e levou sua boca junto, enquanto ele mordia levemente o morango junto com o seio ele sugava. Dando outro morango para ela enquanto ela mastigava ele a beijava e mordia sua boca, gemendo ; segurando seu rosto com as mãos para que ela não fugisse de sua boca, ele lambia esfregava sua boca na dela, quando ele parou pra respirar deu-lhe outro morango e o resto ele foi deslizando sobre sua barriga até sua parte íntima, ela não consegui se segurar e gritou de prazer ao sentir o encontro das duas frutas tocar sua, pele olhando em sua boca, enquanto ele ainda esfregava s fruta ela pediu: pareeeeVocê quer que eu pare: ele perguntou beijando sua barriga, ela segurou sua respiração, sentindo as batidas de seu coração, ele desceu com a boca e abocanhou seu cl

itóris com o morango junto e se perdeu naquele lugar, mordia, lambia, sugava, ela se contorcia, de repente...ele parou, afinal ela disse que não queria, e ficou olhando para ela aguardando sua ordem se deveria continuar. Ela com os olhos marejados de desejo e o corpo, todo trêmulo, não sabia por que ele parou. Todo trêmulo e sua voz rouca ele disse: você quer querida, que eu, te de o seu café?.

Sim sua voz rouca e tímida saiu pela garganta, rouca, cheia de anseios, pois precisa loucamente aplacar aquele desejo, que ele fazia ela sentir. Como você quiser, basta você pedir, e foi novamente beliscar dia fruta, que emanava um cheiro doce de morango silvestre, dando continuidade ele voltou a chupar seu clitóris, olhando para a abertura toda chea de mel, não resistiu, primeiro lambeu as laterais, depois o meio, ela segurou sua cabeça, quando enfiou a língua e mexeu ela lá dentro, e com a boca sugando a entrada ela puxou seus, cabelos, gritando seu nome várias vezes,. Ele saiu para respirar e começou estocar a língua dentro saia e entrava, lambia, entrava, sugava, entrava, quando não suportava mais introduziu seu pênis nela, gemendo chamando por ela.

Ficou uns segundos parado esperando por ela, ela gozara na sua boca, ele não esperava! mas não se importou, ele era seu homem e ela sua garota. Mechendo lentamente dentro dela, ela agonizava, olhando para ele, sua mente alma naquele momento era dele, ela já não existia, agora eram dois num processo sexual cheio de carinho e amor. Gozaremos juntos meu amor ele a avisou, por favor não pare, me leve com você, lágrimas caiam em seu rosto desvendando sua alma faminta por amor. Ele sabia que era de prazer de estar com ele, de experimentar essas sensações tão desconhecidas para ela. Como era bom para ele como macho alfa ver ela se entregar, e senti-lo tão ardetemente, em seu ser sem pudor, sem barreiras aquele quarto era o local da tortura do amor deles. Quando ela gritou August, ele ejaculou, deitando sobre ela, sua cabeça e encostada em seu peito repousando depois de uma longa empreitada do amor.

(← Atalhos teclado) Anterior Conteúdos (Atalhos teclado →)
 Novels To Read Online Free

Digitalizar o código QR para baixar o Lera.

Volte para Topo

Partilhas