Lera > Romance > Cupido Do Amor

   Capítulo 3 Divorciada

Cupido Do Amor Por Gilberta Mendes Personagens: 7839

Atualizado: 2020-10-07 00:06


Quando Daryl entrou na mansão, ela viu Candida descendo as escadas com uma expressão óbvia de regozijo.

Assim que seus olhos se encontraram, ambas sentiram hostilidade uma pela outra.

"O que você está fazendo aqui?", perguntou a primeira.

A outra parecia elegante e calma, embora exalasse uma aura orgulhosa e arrogante, com a qual sorriu e disse: "Devia ser eu a te perguntar isso. Como você pode ser tão desavergonhada? Depois de ter dormido com outro homem ontem à noite, você ainda tem cara de voltar para a família Lu? Você não tem medo de que todos zombem de você e te humilhem?"

Mordendo os lábios com força e cerrando os punhos para reprimir a raiva, as mãos da mulher tremiam, mas ela não mostrou nenhum sinal de fraqueza no rosto com as palavras da irmã. "Esta é minha casa e eu sou a esposa de Leon. Mas e você? Você é apenas uma amante que vai para a cama do cunhado e até engravida de um homem casado. Que coisa desprezível!"

Ela estava tão cega por tanto tempo que não conseguia ver como Candida realmente era.

"O que você disse?", a última respondeu, irritada com as palavras da irmã. "Daryl, acorde! Você realmente acha que a família Lu ainda te quer aqui? Não seja ingênua. Você não é mais útil para Leon, então eles não precisam mais de você aqui. Você ainda não percebeu que ele só se casou com você por causa da riqueza da família Ye? Sou eu quem ele realmente ama e quer casar comigo. Em breve serei a matriarca da família Lu."

Endireitando-se, Daryl franziu os lábios, não querendo ver o rosto dessa mulher por mais um segundo, deu um passo à frente para dizer: "Saia da minha frente."

"De maneira nenhuma!", exclamou a outra, parando na frente dela e continuando a afastá-la. "O que você está fazendo? Aaiii!"

Com um grito repentino, Candida tropeçou e caiu.

Ela imediatamente empalideceu com gemidos. "Daryl, como você pode fazer isso comigo? Estou grávida de Leon. Você quer que eu e meu bebê morramos?"

O homem estava lá em cima, assim que ouviu o choro de Candida, desceu correndo. Assim que viu a mulher no chão, seu rosto escureceu, ele se aproximou dela e a abraçou. "Querida, você está bem? Não me assuste assim."

Ela se inclinou fracamente em seus braços, agarrou-o pelo pescoço com força e soluçou: "Querido, como minha irmã pode fazer isso comigo? Ela quer matar nosso bebê."

Ao ouvir suas palavras, ele ficou imediatamente enfurecido, levantou a cabeça e franziu os lábios finos com os olhos cheios de fúria. "Daryl, o que você acabou de fazer? Quem te deu o direito de bater na minha Candida? Se algo acontecer com meu bebê, acredite em mim, você vai pagar por isso. Fora daqui! Nunca mais se apresente na minha frente!"

"Seu bebê? Como você se atreve a se gabar daquele bastardo na minha cara?" A maneira como aquele homem que ela amava se importava com outra mulher partiu o coração de Daryl e ela olhou para ele. "E quanto ao meu filho? Você foi tão implacável que o vendeu e agora acha que pode ser um bom pai? Diga-me, Leon. Por que você se casou comigo? Por que você fez isso? Eu machuquei você?"

Olhando para o rosto do homem, ela se sentiu pior e quis amaldiçoá-lo por não ter alma.

Por muitos anos ela suportou tudo porque esperava um dia ter seu filho de volta, acreditando que eles poderiam ser uma família feliz assim que o encontrassem.

No entanto, agora este homem destruiu tudo cruelmente, roubando-lhe assim o último raio de esperança.

Erguendo as sobrancelhas, ele zombou: "Você quer saber por quê? Porque eu nunca te amei. Eu me casei com você por causa da riqueza da família Ye, mas quem eu sempre amei é na verdade Candida e eu tive que me separar dela por cinco anos por sua causa."

Demorou muitos anos para Daryl descobrir que era tudo falso, porque nunca imaginou que seu marido a estava apenas usando.

Agora ela se sentia como se estivesse prestes a desmaiar e seu corpo estava dormente. Ela então de

u um passo para trás e perguntou: "O que aconteceu com a família Ye tem algo a ver com você?"

Sua voz estava muito fraca ao perguntar.

"Todas as propriedades da família Ye estão agora sob o nome de Candida. Sabe o que é? Você não tem mais um centavo", revelou ele com olhos frios e desdenhosos, pois estava em êxtase ao ver essa mulher em uma situação tão miserável.

Ela cerrou os punhos em desespero quando de repente agarrou a faca de frutas que estava sobre a mesa ao lado dela e correu para seu marido implacável.

"Vou te matar! Você merece morrer, Leon Lu! Você tirou meu filho de mim!"

Nesse ponto, ela não se importava se se tornasse uma assassina, pois se matasse aquele homem inescrupuloso, pelo menos se vingaria de seu filho.

Os Lu eram muito ingratos porque se não fosse pela ajuda da família Ye, eles ainda seriam pobres.

Leon a traiu, e se ela soubesse que não foi com ele que ela dormiu naquela noite e que ele não era o pai de seu filho, ela não teria perdido cinco anos de sua vida ao seu lado. Além disso, ela suportou os maus-tratos daquela família na esperança de que as coisas mudassem em algum momento.

Afinal, devido ao seu amor pelo marido, ela se esqueceu e deu tudo para o Lu. Agora, depois de saber que Leon estava com Candida há tanto tempo, ela lamentou por tê-lo amado.

"Aahh! Daryl, você está louca?", sua irmã gritou pálida de pânico. Katrina ouviu a agitação na sala de estar e desceu correndo as escadas.

Por sua vez, Leon arrancou a faca de Daryl e a empurrou em direção à porta. "Você é uma cadela!"

Ao cair, ela se sentiu como se um osso tivesse sido quebrado, mas ainda assim, ela levantou a cabeça.

Naquele momento o marido dela jogou um documento na cara dela, e com um olhar assassino, ele disse: "Já que você me ajudou ontem à noite, eu não vou fazer escândalo sobre o que você acabou de fazer comigo. Pegue a certidão de divórcio e saia daqui imediatamente. Nunca mais incomode Candida nem eu de novo ou eu farei tudo que puder para arruinar sua reputação."

Suas palavras despedaçaram a mulher, que olhou para o documento com espanto e os olhos vermelhos de fúria.

Se isso tivesse acontecido antes, ela teria implorado a Leon para não se divorciar, mas o que aconteceu na noite anterior, deixou tudo mais claro para ela.

Ela não seria mais enganada.

"Seu cara sem vergonha!", ela estalou os dentes cerrados enquanto olhava para ele com os olhos cheios de lágrimas.

"O que você acabou de dizer?"

"Não vou me cansar de dizer o quanto você é desprezível! Um canalha como você não merece ser amado. Eu não deveria ter ficado tão cega por tanto tempo." Dito isso, a mulher se levantou, ergueu o queixo e olhou para o casal à sua frente com ódio. "Eu juro que vou fazer vocês se arrependerem deste dia!"

Leon zombou com desdém: "Eu já quero ver isso, não vejo a hora de lutar cara a cara com você. No entanto, temo que esse momento nunca chegue porque você não tem nada agora e nunca poderá recuperar um centavo."

Olhando para o rosto afetado da irmã, Candida também acrescentou: "Daryl, aconselho você a manter a força. Você tem que ir ao hospital e ver sua mãe pela última vez, porque como ela não tem mais dinheiro, ela não pode mais pagar suas despesas médicas. O médico disse que ela está morrendo."

A outra ficou surpresa ao ouvir aquela notícia terrível.

Sua mãe era sua única família agora.

Com lágrimas escorrendo pelo rosto, ela pensou que não tinha tempo para discutir com aqueles dois desgraçados, então ela se virou e estava prestes a sair quando de repente a voz alta e clara de um menino ecoou ao seu redor.

"Espere um momento!"

Todos olharam para o menino com espanto.

Ninguém sabia há quanto tempo o carro Lincoln preto estava estacionado do lado de fora da casa, mas vários homens vestidos de preto saíram dele e ficaram atrás do menino de terno enquanto ele se aproximava de Daryl.

(← Atalhos teclado) Anterior Conteúdos (Atalhos teclado →)
 Novels To Read Online Free

Digitalizar o código QR para baixar o Lera.

Volte para Topo

Partilhas