Lera > Romance > Afeto Profundo: Querida, Volte Para Mim

   Capítulo 6 Algo está errado com aquele perfume

Afeto Profundo: Querida, Volte Para Mim Por Josefa Anselmo Personagens: 7579

Atualizado: 2020-06-05 09:11


O homem se endireitou e perguntou friamente: "O que isso significa?"

Ele tinha ficado fora durante dois anos. Como ele poderia estar casado agora?

"Dois anos atrás, o seu pai o casou com a garota que salvou a sua vida. O Senhor Sam cuidou de todos os detalhes e é ele quem tem a certidão de casamento."

Sam tinha contado para Henry sobre o casamento logo depois que ele foi designado como assistente do seu filho, assim como também tinha pedido que evitasse que o filho traísse a esposa.

Verdade seja dita, ao que tudo indicava, John estava interessado ultimamente nela, então podia-se dizer que o rapaz tinha tido sucesso naquela missão.

Seu chefe chegou a uma terrível conclusão e, com os dentes cerrados, disse: "Quer dizer que ele me vendeu como se eu fosse uma propriedade?"

O assistente queria explicar, mas não conseguiu pronunciar as palavras quando abriu a boca.

Podia não parecer, porém Sam queria o melhor para o filho, ele pensava que o filho nunca se casaria por conta própria. E por isso, decidiu fazer de tudo para encontrar uma esposa para ele. Sam tinha certeza de que Nina era a melhor opção para o seu filho. Henry nunca contaria ao chefe o que seu pai tinha contado para ele, passasse um milhão de anos.

De repente, ele entendeu porque não consegui udescobrir muito sobre a vida da garota, já que certamente Sam tinha feito algo a respeito.

A mansão da família Shi estava localizada no número 1 da Rua SQ.

Mal saiu do carro, John entrou porta adentro invadindo o escritório do seu pai e o perguntou: "Por que estou casado?"

O homem parou de escrever e ergueu a cabeça para olhar para seu filho que parecia bastante fora de controle.

'O que está acontecendo? Nem sequer me cumprimenta, ao contrário, o primeiro que faz é interrogar-me.'

"Você é um falso!"

O ancião não era um homem muito paciente e, se alguém o tratava mal, ele agiria de volta de volta da mesma forma. Como o seu filho estava sendo um pouco grosseiro, ele respondeu: "Achei que você não conseguiria encontrar uma esposa, então, eu mesmo a encontrei."

'Por acaso você acha que ninguém é capaz de me amar?

Como pode ser não ridículo!', John pensou furioso.

Ele era o famoso CEO do Time Group e um dos solteiros mais cobiçados da cidade.

Há poucos dias, ele tinha uma mulher babando por ele.

Como poderia pensar isso?

Que piada de mau gosto!

"Eu quero o divórcio agora mesmo." Ele não queria se casar apenas por obrigação.

Ele faria isso com uma mulher que considerasse adequada e, como mínimo, ela teria que ser bonita.

Então, o sangue do seu pai ferveu, fazendo com que ele aumentasse o tom de voz. "Como você se atreve?"

Aquele homem raramente obedecia ao pai e não tinha a intenção de fazê-lo agora.

Desde de quanto voltou de viagem, tinha estado discutindo com o pai quase sempre, o que estava comprometendo a relação entre eles.

Num canto, observando tudo o que estava acontecendo, Jake estava pensando muito. Embora John tivesse acabado de voltar, ele já tinha decepcionado o seu pai mais do que nunca.

Naquele momento, Jake virou-se e pegou uma foto para entregar ao jovem, tentando amenizar aquela situação. "Senhor John, por que não vê a garota antes de tomar uma decisão?"

Ele acreditava que o casal se apaixonaria ao passar algum tempo junto, sem mencionar que Nina era muito bonita e encantadora.

Com certeza, a maioria dos homens gostavam dela e John provavelmente não seria uma exceção.

Diziam que a garota tinha muitos fãs na Universidade L.

A foto era dela. Na foto se podia ver as suas sobrancelhas perfeitamente desenhadas, seu charmoso sorriso e sua pele clara e brilhante ao sol. Seu cabelo estava preso com um lápis, de modo que alguns fios de cabelo compridos caíam em ambos os lados do ros

to.

A foto estava um pouco desfocada porque alguém a tinha publicado na internet assim. Jake tinha acabado de imprimir a foto, e esperava que o jovem aceitasse vê-la, aquela era a única que ele tinha.

John foi subitamente cativado pela jovem radiante da imagem, embora ainda estivesse hesitando.

Ele queria olhar a foto de mais perto quando um sopro forte de vento entro no escritório. A foto saiu flutuando pela ventana e logo, desapareceu.

Sam e Jake ficaram em silêncio observando a foto sumir.

Até Henry ficou paralisado olhando em direção a janela.

"Que pena!", disse o CEO calmamente com uma das mãos no bolso.

Seu pai estava visivelmente irritado, porque sabia que o filho queria provocá-lo de propósito.

"Senhor, aquela era a única foto que tínhamos." Aquilo não era o que Sam queria ouvir, e ele já estava bastante chateado.

Olhando para o pai, John estendeu a mão, sugerindo que ele entregasse o acordo de divórcio.

"O quê? Você quer dinheiro ou algo assim? Porque você está me pedindo dinheiro?" Sam fingiu que não estava entendendo e fez essa pequena encenação.

'Este velho...'

John estava irritado e não podia suportar o comportamento do pai.

Então ele pegou o casaco, virou-se e deixou o escritório.

"Onde você vai? Temos um jantar em família esta noite. Você não pode ir!", gritou o seu pai.

"Faltei nos últimos dois anos. Não importa se vou estar presente ou não", disse o jovem ao fazer um gesto com a mão e em seguida, sair.

"Volte aqui!", Sam gritou com irritado.

"Estarei de volta quando você estiver pronto para me dar os papéis do divórcio."

"John!".

Sam estava muito decepcionado. Por isso, o jantar acabou sendo um evento bastante triste em que todos se sentaram à mesa acompanhados de um desconfortável silêncio.

Na segunda-feira, Nina passou pela sua cômoda e de repente, se deu conta de algo.

Ela parou olhando para um frasco de perfume, e recordou claramente quando sua colega Isabella tinha espalhado aquele perfume no corpo dela naquela noite, pouco antes de entregá-la o frasco.

Com aquela imagem na cabeça, ela abriu o frasco de perfume.

"É o perfume de Feromonas!

Não admirava que aquele homem tenha dito que eu o enganei." Apertando os olhos, Nina jogou o frasco de perfume na bolsa e foi para a Universidade, onde por acaso, ela encontrou a colega na cantina.

"Nina, como foi o seu fim de semana?", Isabella a cumprimentou, como se nada tivesse acontecido.

Na verdade, ela sabia o que tinha acontecido, porque no dia seguinte ao despertar-se no Four Seasons Garden Hotel, ela viu quando Nina saía toda desarrumada.

Foi assim que Isabella soube que o seu plano tinha dado certo.

Pensar que foi ela quem conseguiu fazer com que Nina perdesse a virgindade, a deixava muito orgulhosa.

Agora ela estava segura de que Nina não era mais a namorada perfeita para Albert Song.

Nina não respondeu à saudação de Isabella, em vez disso concentrou-se na comida que tinha no prato.

"Se aproveitaram de mim", ela deixou escapar para ver qual seria a reação da amiga.

Inesperadamente, a outra se levantou e gritou: "O quê? Você está bem? O que fizeram com você?"

Ela falou tão alto que parecia que tinha esquecido que elas estavam na cantina lotada.

Sua reação foi tão repentina e intensa que surpreendeu Nina.

Em seguida, Isabella começou a supervisionar o corpo de Nina, porém não viu nenhum sinal de abuso, o que a decepcionou, ainda que tivesse tratado de não demonstrar.

A garota olhou para ela e apenas sorriu. "Eu me vinguei dele. Você sabe que eu luto Kung Fu."

Sorrindo, a outra fingiu sentir-se aliviada e disse: "Sim, sim!"

'O que está falando? Por acaso está escondendo o que aconteceu?

Eu a vi sair do hotel com a roupa toda bagunçada.'

(← Atalhos teclado) Anterior Conteúdos (Atalhos teclado →)
 Novels To Read Online Free

Digitalizar o código QR para baixar o Lera.

Volte para Topo

Partilhas