Lera > Romance > Afeto Profundo: Querida, Volte Para Mim

   Capítulo 3 Acordo de divórcio

Afeto Profundo: Querida, Volte Para Mim Por Josefa Anselmo Personagens: 8361

Atualizado: 2020-06-03 00:02


Quando não ouviu mais nada de seu assistente, John ergueu os olhos. "Isso é tudo?"

Ele fez um gesto com a cabeça para confirmar e disse: "Não existem informações sobre ela antes de ela entrar na faculdade, assim que não consegui encontrar mais nada."

"Nem você pode encontrar nada?", o homem perguntou olhando para Henry como se não pudesse acreditar no que estava ouvindo.

O assistente concordou novamente fazendo um gesto com a cabeça. "Todas as suas informações foram excluídas propositalmente."

Como se podia eliminar completamente a informação de uma pessoa? Mesmo aquele rapaz sendo um dos melhores hackers do mundo, ele não conseguia encontrar nada sobre ela. Parecia que aquela mulher não era como qualquer outra.

Naquele momento, John pensou que provavelmente o marido dela não era um oponente fácil de vencer, sendo assim, era possível que aquela noite tinha sido a única vez que eles tiveram a chance de se encontrar.

Ao ver a expressão pensativa no rosto do chefe, o assistente deduziu que ele realmente estava interessado naquela garota, o que o levou a crer que saber que ela era casada tinha o decepcionado.

Era uma pena que fosse assim.

"Confirme que ela não está esperando um filho meu", disse o CEO friamente enquanto se afastava.

'Ele parecia não ser apenas frio, mas também inabalável', Henry pensou ao escutá-lo.

Apesar de ter sido apenas uma noite de paixão, como John poderia ser tão indiferente a aquela mulher?

Henry deu novamente uma olhada no relatório.

De repente, algo o fez recordar quem realmente era Nina.

'Ela era...'

Ele sentiu-se petrificado.

Não era de se admirar que quando a viu, ela pareceu muito familiar!

Não era ela que tinha casado secretamente com o seu chefe?

Na verdade, nem mesmo o chefe sabia que estava casado.

Parecia que eles tinham estado se divertindo juntos, sem saber que estavam destinados a ficar um com o outro.

"Senhor John...", Henry o chamou para impedir que ele entrasse no elevador.

John virou-se para atendê-lo, porém no seu olhar era como se fosse possível ler que caso não fosse nada de importante, ele não deveria de jeito nenhum incomodá-lo.

Por um lado, o assistente não ousaria falar nada, porém por outro lado, ele estava assustado com a possibilidade de que o seu chefe descobrisse que ele ocultou alguma informação e o queimasse vivo. Diante do dilema, ele deu um respiro profundo para acalmar-se.

"Senhor, a Senhorita Nina em realidade é..."

"Quando você foi contratado para ser o meu assistente, ninguém lhe informou que deveria estar em silêncio se eu não perguntasse nada?", o homem o interrompeu severamente.

Surpreso com as duras palavras que tinha acabado de ouvir, o assistente inclinou-se e assentiu com a cabeça. "Sim, senhor John. Não voltarei a repetir."

"Reta um mês do seu salário. Esse será o seu castigo", disse John acenando com a mão como se ele fosse um rei dando ordens aos seus súditos.

Henry ficou de boca aberta sem emitir uma única palavra, estava completamente paralisado.

Todo o duro trabalho que fez durante aquelas semanas tinha sido em vão. 'Que diabos!'

Embora estivesse muito zangado, não se atreveu a falar novamente.

Às três da tarde.

Ainda sonolenta, Nina atendeu uma ligação que pedia que ela estivesse presente num jantar às seis em ponto no No. 1 da Rua SQ. Ela concordou sem hesitar, a verdade era que mal podia esperar.

A garota planejava pedir o divórcio neste dia, e a oportunidade apareceu bem na hora.

No endereço que lhe deram ficava uma casa com um grande terraço. Era uma rua muito tranquila, aquela casa era a única no local.

Ao chegar, sem perceber, tocou a bolsa que carregava, dentro dela estava o acordo de divórcio recém redigido.

Assim que ela entrou no jardim da frente, uma voz forte soou atrás dela. Era o seu sogro sorrindo com a sua chegada.

O Senhor Sam Shi aparentava ter cerca de 60 anos, então Nina deduziu que o seu filho já devia ter pelo menos uns 40.

No entanto, com aquela idade, ainda não estava casado e foi preciso que o seu pai encontrasse uma esposa para ele. Isso só poderia significar que o homem era feio ou padecia de algum

a doença mental.

Diante dessa conclusão, ela sentiu-se ainda mais animada para entregar o acordo de divórcio.

"Você veio!" O senhor tinha o cabelo grisalho e as rugas no seu rosto destacavam-se cada vez que ele sorria. Embora parecesse velho, ele demonstrava ainda ter bastante energia.

A garota aproximou-se dele e fez uma discreta reverência. "Senhor."

A maneira como ela se dirigiu a ele não o agradou.

Queria dizer, era sua nora! Como ela poderia falar com ele como se ele fosse qualquer outra pessoa mais velha?

"Creio que você dirigiu-se a mim agindo incorretamente", ele a recordou amavelmente.

De repente, ela sentiu-se desconfortável.

"Você ainda é a esposa do meu filho.

Como pode me chamar de senhor?"

'Em breve deixarei de ser sua nora.'

A jovem se conteve para não dizer isso, com medo de assustá-lo.

Porém, porque não acabar com isso de uma vez?

Sam tinha organizado um jantar em família naquele dia, e certamente, a pessoa com a qual ela estava casada iria. E se quando ele a visse, se negasse assinar o acordo de divórcio?

Ela queria cortar todos os laços com ele o quanto antes!

"Senhor, na verdade estou aqui hoje para lhe dizer algo importante." Sem dizer nenhuma palavra mais, Nina tirou o acordo de divórcio da sua bolsa.

O documento ainda estava com a tinta fresca, pois tinha sido impresso naquela mesma manhã. "Eu já assinei. Por favor, entregue os papéis para..."

Qual era mesmo o nome do seu marido?

Naquele momento, pestanejou surpresa porque nem sequer sabia o nome do próprio marido. Então ela continuou: "Por favor, entregue ao meu marido e insista para que ele assine."

Acordo de divórcio?

A expressão do rosto do seu sogro mudou abruptamente. Ele deu uma olhada nos papéis antes de voltar a olhar para Nina e ter a chance de analisar o seu semblante.

Enquanto olhava os papéis, teve a impressão de que ela realmente desejava divorciar-se, uma vez que ela mesmo tinha escrito o documento.

"Você gostaria de pensar melhor sobre isso?", Sam perguntou gentilmente.

A questão era que ela estava muito determinada e não aceitaria nenhuma oferta.

Provavelmente, se ela não tivesse traído o marido, não teria tanta pressa para divorciar-se, porém os vinte milhões de dólares era muito dinheiro.

Ela tinha medo que o seu marido aparecesse do nada, e acabasse descobrindo o que tinha acontecido na noite anterior.

Ela não queria pagar tanto dinheiro!

Nina pressionou um dos lados da testa ao ver a decepção estampa no rosto do sogro ao receber aquela notícia. "Já tomei uma decisão e estou disposta a abrir mão de todas as propriedades que estão no meu nome."

"Sério? Você não vai querer o suporte da família Shi?"

Todo o suporte tinha sido feito pelo Sam. Ele sabia a identidade dela em realidade.

Se ele não tivesse apagado todas as informações da vida dela, ela seria assombrada pelo próprio passado, sendo pegada pela sua família.

"Sim."

Sempre e quando ela não tivesse que pagar os vinte milhões de dólares, não tinha mais nada que a importasse.

Não era que ela não pudesse pagar, porém queria evitar estar metida em problemas.

Além disso, Nina sabia bem como se esconder da sua família.

Depois de alguns minutos pensando, o senhor se deu conta de que a razão pelo qual a garota queria divorciar-se era porque ela ainda não tinha visto o seu filho.

"Eu sou responsável pelo seu casamento e eu sou o culpado pelo fato de que vocês ainda não tenham se visto", disse desculpando-se.

Em seguida, Sam tirou do bolso do casaco uma pequena foto desbotada para entregar a ela. "Este é o meu filho mais novo. Você pode tomar sua decisão uma vez que tenha visto ele."

A foto era muito velha e estava deteriorada, Nina quase não podia ver o garoto, porém parecia que ele tinha acabado de sair da Universidade e era muito bonito.

No entanto, seria melhor saber como ele estava nos dias atuais.

"Senhor, eu não quero fazer com que seu filho perca tempo", disse, pensando que nem menos ela queria perder tempo.

Percebendo que ela não tinha mudado de ideia, Sam tinha que encontrar uma outra maneira para acabar de vez com o tema do divórcio.

(← Atalhos teclado) Anterior Conteúdos (Atalhos teclado →)
 Novels To Read Online Free

Digitalizar o código QR para baixar o Lera.

Volte para Topo

Partilhas