Lera > Bilionários > Presa com o CEO

   Capítulo 5 Posso ajudá-la a se vingar

Presa com o CEO Por Verônica Costa Personagens: 7629

Atualizado: 2020-05-08 00:15


Ele tinha nariz alongado e fino e seus lábios também eram finos. Sua pele era muito branca, provavelmente porque estudou medicina e trabalhou em um hospital por muitos anos sem ver a cara do sol.

Chuck Si, 26 anos, herdeu o talento para medicina de sua família e passou a ser conhecido logo cedo como um gênio da medicina. Investiu suas próprias economias no Hospital Chengyang juntamente com o seu sócio Jorge Si. Sem precisar contar com a ajuda de sua família.

No entanto, Chuck era uma pessoa que não gostava muito de socializar com outras pessoas. Ele raramente fazia novas amizades, exceto com aquelas pessoas que ele admirava.

"Pronto." Ele deixou de observar a equipe médica e franziu a testa, quando percebeu que Lola estava olhando para ele.

Jorge assentiu com a cabeça sem tirar as mãos dos bolsos do paletó, o médico e os seus assistentes deixaram o quarto sem mais palavras.

O quarto estava silencioso. Jorge voltou à mesa para revisar os documentos no notebook.

"Olá." Lola disse um "oi" depois de pensar no que diria por um longo tempo.

Ela queria continuar falando, mas parou por um segundo. Jorge continuou olhando para ela sem dizer uma única palavra.

"O que aconteceu? Porque estou no hospital? Você me trouxe até aqui?"

"Você está doente, e eu a trouxe aqui." Jorge deu uma resposta curta e objetiva e voltou-se à tela do seu notebook.

"Ah, obrigada! E... Quando posso sair do hospital?"

"Amanhã."

Agora Lola tinha um problema. Onde poderia ir ao sair do hospital? 'Para a casa do vovô? Não, ele vivia no campo, muito longe daqui, que tal eu ir para a casa da Wendy? Não será possível, a cama de Wendy não é grande o suficiente para dividir comigo.'

Só restava como opção, Ramón. Seu apartamento tinha dois quartos, era sua melhor opção naquele momento. Ela poderia morar lá por um tempo e tentar encontrar um trabalho.

Lola decidiu ligar para Ramón. Porém, ela tinha perdido o celular na festa de aniversário naquela "tal" noite.

"Com licença, senhor, poderia me emprestar o seu telefone?" 'Embora ele pareça muito frio, creio que posso confiar nele, afinal foi ele quem me trouxe aqui', pensou Lola.

"Jorge Si." Ela não parava de fazer barulho, e por isso, Jorge não conseguia concentrar-se no trabalho. Ele fechou o notebook e disse o nome dele.

"Eh? Jorge Si?" Lola ouviu de forma confusa e repetiu sem pensar no que estava falando.

A expressão de Jorge congelou. Suas sobrancelhas franziram-se fortemente, ele poderia até mesmo matar várias moscas presas nas rugas profundas que se formaram no seu rosto.

Ele deu alguns passos para aproximar-se de Lola.

"Mulher! Lembre-se de que o nome do seu marido é Si, Jorge Si. Devo mostrar-lhe como se escreve?" Jorge disse, aproximando-se em direção à ela com cotovelos apoiados na cama.

"Você é muito estranho. Você me conhece? Se nem nos conhecemos, deixa de pensar que é o meu marido! Ok?" Lola estava um pouco zangada. Se fosse alguns dias atrás, ela diria "Miguel Qi é meu marido! Não Jorge Si."

Mas agora ela estava sozinha...

"Lola Li, formada na Universidade do Sul da Califórnia no mês passado, comemorou seu 22º aniversário alguns dias atrás e dormiu com o seu marido no quarto 888, no oitavo andar do Hotel Península naquele mesmo dia ..."

"Para, para, para!" Lola quase gritou. 'Quem era esse homen? Como ele sabia tudo isso? E como ele sabia que eu tinha dormido com um homem?!'

"Você não deveria me interromper." "Você tem os seios pequenos, sutiã tamanho S, sua cintura mede 70 cm e tem uma marca negra no corpo ... Não parecia uma pinta, pode ser que seja ..."

Lola cobriu a boca dele com força. "Você pode calar a boca? Como você sabe tudo isso? Me diga! Você estava me espiando enquanto eu estava tomando banho?" Ela o fulminou com os olhos, mesmo com r

aiva, seus olhos pareciam ainda mais bonitos.

Jorge apontou para a mão de Lola que tapava a boca dele, ela tirou rapidamente a mão e a esfregou no colchão como se os lábios de Jorge não estivessem limpos.

Jorge não deu muita atenção para essa mulher teimosa e inocente e voltou diretamente para a mesa. Ele tirou alguns papéis da pasta e os passou para ela.

"Um acordo pré-nupcial?" Lola ficou confusa quando viu o que estava escrito no título do documento e levantou a cabeça.

"Sim. Eu perdi a minha virgindade com você. Você deve assumir a responsabilidade." Jorge jogou uma "bomba" pesada nela, fazendo com que Lola se engasgasse com a própria saliva.

'Oh! Meu Deus! Era o homem daquela noite! Assumir a responsabilidade?' "Você tirou a minha virgindade também, ok?" Lola arregalou olhos por que não podia acreditar que era esse homem com quem ela tinha dormido naquela noite! 'Era ele! Não posso acreditar!' Ela deveria realmente sair da cama e espancar aquele homem até que vê-lo morto!

"Ótimo. Esse é o caso! Assine o contrato!" Jorge colocou a mão no bolso da calça e passou para ela uma caneta.

"Não aceito isso!" Primeiro, apesar de que mantiveram relação sexual, eram simplesmente dois desconhecidos. Segundo, ela estava tão infeliz naquele momento que não tinha a menor vontade de casar-se. Terceiro, e se ele fosse um traficante de pessoas? Era verdade que não podíamos julgar as pessoas pela aparência. Só podia ser uma piada.

Jorge tocou as sobrancelhas um pouco e sua testa estava doendo, pois foi a primeira vez que uma mulher o rejeitou. Pior ainda, que essa mulher negou-se a casar com ele.

"Eu posso ajudar você a se vingar! Pablo Qi? Miguel Qi? Pedro Fu? Rosa Fu? Posso derrotar um por um, a todos eles!" Sua atitude deixou Lola fascinada, que seguia analisando Jorge continuamente de cima para baixo com curiosidade.

"E eu ainda posso ajudá-la a encontrar o seu pai ou seu pais biológicos, e quem mais você quiser." Jorge dificilmente se arrependia. Porém, naquele momento, ele percebeu o que significava se arrepender, por que sentia que estava lutando por um negócio que ... Não era rentável!

'Que ingrata ela era! Vamos esperar para ver! Vou te conquistar e acabar com o seu orgulho', pensou Jorge.

"Qual é o seu nome?" Ela perguntou seriamente desta vez.

"Jorge Si!" Essa mulher bateu muitos recordes, incluindo de repetir a mesma pessoa seu próprio nome: Jorge Si. Parecia que ele teria que dar uma boa lição para ela depois do casamento.

Jorge Si? Algo ocorreu a ela! Já tinha escutado falar muito dessa pessoa. Era uma lenda no mundo dos negócios, uma pessoa misteriosa, porém que tinha uma vida pessoal muito discreta. Ele era um homem muito poderoso, que tinha vivido no exterior por um longo tempo. "Como posso verificar sua identidade? A carteira de identidade é inútil, poderia ser falsificada, você tem como provar que você é Jorge Si?" Jorge ergueu as sobrancelhas e inclinou-se para beijá-la. "Se você não acredita em mim, posso repetir a nossa primeira noite aqui, o que você acha?"

Seus lábios estavam um pouco frios, e seu cheiro agradável deixou Lola um pouco tonta.

... ...

"Eu não vou me casar com você. Você é muito bom flertando. Se nota que tem muita experiência."

"Muita experiência?" Jorge ergueu as sobrancelhas grossas. Aquelas palavras pareciam um pouco familiares.

"Você não tem outra escolha senão se casar comigo." Segundo os fatos, você tem somente dois amigos de confiança: Wendy Yu, que salvou a sua vida, e Ramón Lu, seu amigo de... Hmmm... Tenho que ter cuidado com esse homem no futuro."

Existe uma pura amizade entre um homem e uma mulher? Jorge nunca tinha acreditado nisso.

"Muito bem, vou assinar o acordo, porém antes deve me prometer algo." Lola cerrou os dentes e tomou uma decisão.

(← Atalhos teclado) Anterior Conteúdos (Atalhos teclado →)
 Novels To Read Online Free

Digitalizar o código QR para baixar o Lera.

Volte para Topo

Partilhas